Resumo do livro "pobreza politica" do autor pedro demo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1028 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Resumo: Pobreza Política

O autor Pedro Demo em seu texto “Pobreza Política- polemicas do nosso tempo”, propõe uma reflexão a respeito dos conceitos de política que permeiam a sociedade e faz alguns questionamentos sobre cidadania privada e seus derivados.
O texto desenvolve uma critica em torno daqueles que concentram privilégios, e aqueles que trabalham para sustentar os privilégios dosoutros.
Frente à pobreza Demo posiciona-se dizendo que esta não pode ser definida apenas como carência já que ser pobre não é apenas não ter, mas ser coibido de ter, pobreza é sempre também humilhação.
Pobre é aquele que trabalha para sustentar os privilégios dos outros, é o faminto, é quem habita mal ou não tem onde habitar é quem tem emprego ou recebe remuneração abaixo dos limites desobrevivência.
Diante dessa realidade política o lugar do “político” é o espaço do poder, onde se administram as discriminações sociais.
Demo cita duas formas de pobreza: não ter e não ser. “Há quem tenha muito, e não é nada, como há quem seja muito, sem nada ter.” Uma é de ordem socioeconômica quantitativa material; a outra é de ordem política quantitativa imaterial.
A pobreza na sua versão material é aface mais visível, é a que se encontra concretamente nas ruas. É a que espanta em primeira mão.
Uma variante a pobreza é a pobreza política que aparece quando ao invés de reivindicar direitos, os pede, os suplica e os espera passivamente. É politicamente pobre o cidadão que somente reclama, mas não se organiza para reagir, não se associa para reivindicar, não se congrega para influir.
Nessecontexto a falta de organização da sociedade civil torna-se o traço mais profundo da pobreza política de um povo já que é a organização o primeiro canal de participação, seja ao nível de aglutinação de interesses (grupos de interesses) seja ao nível da composição localizada (comunidades). Algumas formas de organização já são clássicas na democracia, como partidos, sindicatos, cooperativas e outrasexpressões associativas.
As várias formas e dinâmicas de associativismo são fundamentais para o exercício da própria democracia, porque é onde aprendemos a eleger, a deseleger, a exigir prestação de contas, a reivindicar rodízios no poder, a competir em clima de negociação, a reclamar representatividades das lideranças.
A democracia se torna cotidiana, diária, normal, comum, à medida que todos aexercemos a todo momento, ao contrario da típica situação em nossas cidades, que se apresentam democráticas apenas de tempos em tempos, principalmente quando há uma eleição. E para que isto ocorra entra em ação o Homem político: aquele que tem consciência histórica, que sabe dos problemas e busca soluções, não aceita ser objeto, que quer comandar seu próprio destino, aquele que é ator e nãoexpectador, criativo e não produto, é o politicamente competente e não se ilude sobre as suas limitações exatamente por causa disso consegue enfrentá-las. Institui regras do jogo, para retirar a selvageria do poder.
Em relação aos abusos que determinam a fabricação de vitimas no sentido político o Autor levanta algumas esferas de poder e começar pelo PODER ECONÔMICO: Um dos abusos mais evidentes dopoder econômico se dá nas fraudes de compras, em que o consumidor é lesado na quantidade (fraude no peso, no tamanho, na consistência), na qualidade (fraude na especificação do produto, efeitos colaterais), no preço, nos juros, no contrato de compra, na garantia e assim por diante. PODER POLÍTICO: A burocratização do Estado e, por exemplo, forma típica de abuso do poder político, pois favorece aclássica estruturação das vantagens: concentração de privilégios, imposição da impunidade, mordomias, corrupção em geral, etc. A fraude mais importante é aquela relativa aos serviços públicos e aos programas e projetos especiais. Inúmeras são as formas de defraudar o usuário: o mau atendimento; o privilegiamento a amigos, conhecidos e subordinadores; a complicação da vida cotidiana através do...
tracking img