Resumo do livro Palavra, Poder e Ensino da Língua

Capítulo I - O Estranho poder das palavras
Desde os tempos antigos os símbolos sempre foram um elemento muito importante para a comunicação. Alguns autores afirmam que a palavra é como nós, possuiuma personalidade e que o nome de uma pessoa diz muito sobre ela, sobre a sua alma. Antigamente, alguns povos possuíam toda uma tradição com relação à palavra. Eles evitavam chamar o nome de Jeová,não colocavam o nome de seu deus em coisas ou objetos, por uma questão de reverência e respeito.
Hoje percebemos que algumas dessas tradições do mundo antigo estão entre nós, dos mais intelectuais aosmais carentes de informação. Um desses exemplos é o tabu verbal, que é percebido quando evitamos falar uma palavra ou expressão, ou porque ela é considerada sagrada no caso da palavra Deus, ou noscausa medo ,como a palavra diabo, ou até mesmo porque achamos seu sentido impróprio, como os palavrões. Percebemos então que normalmente a palavra é substituída por outras parecidas, sendo então privado odireito de falá-la.
A palavra exerce um grande poder sobre nós, direta ou indiretamente, ainda que não percebamos.

Capítulo II - Ideologia e Discurso Pedagógico

O discurso pedagógico dasnossas instituições tornou-se um conjunto de expressões e conceitos tão "sagrados" quanto vagos e ambíguos, atualmente tem sido um discurso autoritário, onde nós alunos somos os ouvintes e o professor é olocutor. Os livros didáticos são os reprodutores de toda uma ideologia, trazem impressos em suas páginas textos que nem ao menos condizem com o contexto e processo histórico, retratando "realidadesinexistentes", jogando tudo em cima do aluno como se fossem verdades irrevogáveis. Como se não bastasse, todos os exercícios propostos apenas reforçam a ideia passada pelo autor, deixando o sensocrítico do aluno bem distante de ser utilizado ou desenvolvido.

Capítulo III - Linguística e Ensino da Língua Materna

O ensino da língua é baseado principalmente na gramática tradicional, agindo...
tracking img