Resumo do capitulo ii do livro as particularidades do serviço social no brasil

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1632 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 28 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
PONTOS LEVANTADOS DO CAPITULO II – AS PARTICULARIDADES DO SERVIÇO SOCIAL NO BRASIL: FUNDAMENTOS PARA A CONSTRUÇÃO DA IMAGEM SOCIAL DA PROFISSÃO.

* Nos primeiros conservadores, a recusa da revolução expressava um repudio a revolução burguesa (...); nos conservadores que trabalham nas condições pós-48, com a evidência da inviabilidade da restauração, o conservadorismo passa a expressar orepúdio a qualquer revolução- ou seja, o pensamento conservador passa a se definir explicitamente como contra-revolucionário. É assim que ele tem substantivamente mudado a sua função social: de instrumento ideal de luta antiburguesa, convertesse em subsidiário da defesa burguesa contra o novo protagonista revolucionário, o proletariado (1997, p;58)

* Conforme Barroco (2001, p.81), oconservadorismo surge inicialmente como “(...) um projeto politico de oposição histórica ao Iluminismo, ao liberalismo e as ideias socialistas.” Contudo, seu alvo de ataque redireciona-se, quando em meados do século XXI, a classe trabalhadora transforma-se em sujeito político com vistas a construção de uma nova ordem societária. Se antes o combate era com os liberais e socialistas, agora os conservadoresvoltam-se com toda força contra os trabalhadores e suas reivindicações, as quais são por eles (os conservadores) entendidos como problemas de natureza moral.

* Já Iamamoto (1992, p.24) caracteriza o pensamento conservador como aquele que possui uma ampla “vocação para o passado”, para o qual a tradição e os conservadorismos carregam elementos irracionais e que para o conservador: “o pensamentotende a aderir aos contornos imediatos da situação com que se defronta, valorizando os detalhes, os dados qualitativos, os casos particulares, em detrimento da estrutura da sociedade”.

* Conforme Helena Iracy Junqueira, - importante referencia, sobretudo para uma determinada vertente do Serviço Social – é na família “(...) onde se desenvolvem as qualidades individuais, o gosto pelo trabalho,o senso de solidariedade social, o devotamento mútuo, o espírito de iniciativa” (JUNQUEIRA apud CARLOS, 1993, p.72).

* Portanto, famílias “desestruturadas” sempre existiram e existirão, gerando em última análise, os problemas sociais advindos de sua inoperância, enquanto provedora e exemplo de boa conduta moral diante dos filhos.

* (...) o elemento dominante da tradição católica émesmo conservador. Por outro lado, a partir já do fim do século XIX, de certa maneira, a Igreja procura se reconciliar com a sociedade burguesa, com o capitalismo, mas é uma reconciliação a meias: a Igreja aceita essa sociedade, mas continua mantendo um relacionamento com uma certa distancia critica. Não há realmente uma identidade total. Sempre persiste uma espécie de desconfiança e uma critica, éverdade que sempre muito limitada (1988,p.148).

* O pensamento neotomista reconhece que o homem é um ser dotado de razão, o que lhe permite refletir sobre seus atos e superar suas limitações. Assim, deverá o homem dominar seus instintos e paixões para viver em sociedade com os outros homens, colaborando para a construção do bem comum; caso contrário, devera este homem se submeter a umtratamento capaz de devolvê-lo a serenidade e a tendência de progresso e perfectibilidade. A reforma moral, portanto comportamental, faz parte desse processo de adequação e ajustamento do homem à sua verdadeira naturalidade e destino.

* O projeto reformista-conservador, sob a ótica da Igreja, possui, portanto, um fundamento central – todos são iguais perante Deus, independentemente de suacondição terrena (social); logo, a luta entre as diferentes classes é absurda e deve ser contida através do controle dos excessos por parte dos capitalistas e da educação moral para os trabalhadores.

* Assim, e relacionada a esta perspectiva de homem, o pensamento conservador defende, conforme Machado (1997, p.149), que a sociedade é um corpo orgânico, cujo desenvolvimento é regido por leis...
tracking img