Responsabilidade filosofica

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2432 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
INTRODUÇÃO

Em homenagem a filosofia, iniciamos o assunto citado Shakespeare, “Há mais coisas entre o céu e a terra do que sonha nossa vã filosofia”. Em relação a responsabilidade filosófica é a obrigação a responder pelas próprias ações, e pressupõe que as mesmas se apoiam em razões ou motivos. O termo aparece em discussões sobre determinismo e livre-arbítrio, pois muitos defendem que se nãohá livre-arbítrio não pode haver responsabilidade individual pois as ações pelas quais o individuo seria responsabilizado não foram praticadas de livre e espontam ia vontade, e consequentemente, também podem ser uma pessoa muito errada: um aluno,um professor e um cidadão não pode haver nem castigo nem punição justa para atos julgados irresponsáveis. Uma pessoa responsável parte-se do princípio que,tendo a plena consciência das consequências dos seus atos e prática-los em favor do seu próprio e comum bem estar.
Os motivos das ações de um indivíduo responsável devem fazer sentido e este deve fazer conhecer suas opiniões sem causar transtorno, ao resto da comunidade. Ser responsável é a obrigação de qualquer cidadão para um vida saudável em sociedade.

Responsabilidade filosófica do peritoe do contador
O perito judicial é o profissional que se pressupõe que tenha conhecimento cientifico e tecnológico, motivo pelo qual ilumina os magistrados nas questões de ciência e tecnologia. Deve também exalar sabedoria, pelo seu faro pericial, isso condição primária para ser merecedor da mais alta honraria de auxiliar a justiça, esse é o cerne da questão filosófica. O perito é agente “provedordo equilíbrio da justiça e não operador do direito”. Tem a responsabilidade filosófica de aplicar a sabedoria sobre os conhecimentos científicos adquiridos nos bancos escolares, graduação e pós-graduação. Essa responsabilidade vem parametrizar as razões da opinião do perito, sobre os aspectos que transcendem o conhecimento humano especifico, a matéria sobre pericia contábil que está analisando;como exemplo, calcular o antigo Fundo de Comércio, a partir do Código Civil de 2002, Fundo Empresarial. Existem sob a forma de conhecimento 14 métodos. Como está disposto no capitulo especifico desse assunto, a responsabilidade filosófica determina ao perito o uso da sabedoria sobre os métodos acadêmicos (conhecimento).
Nessa analise ampla, na visão do conjunto da responsabilidade, não se buscauma diferença notável entre uma ou outra forma de responsabilidade. Em todas existe um fundamento único e maior, o da logica; pois as infrações de um dever preexistente impõem, por uma questão de justiça, uma repreensão que são:
As de ordem moral, valores pessoais, e subjetivas;
Social, valores da conduta democrática, bem-estar coletivo, “igualdade pela equidade”;
Ética, valores doconsenso da categoria profissional uma situação corporativa, o bem da corporação;
Civil, valores do direito individual, relativos à reparação do dano por indenização;
Penal, por valores de ordem publica como a manutenção ou preservação do bem-estar da comunidade, via cerceamento do direito do agente perturbador;
Filosóficas, que transcendem o conhecimento o conhecimento contábiladquiridos, parametrizando os atos e fatos ligados à atividade pericial, pela notória sabedoria.
A Recusa da nomeação, impedimentos ou suspeição e substituição e a transdisciplinaridade
A Resolução do CFC 1.244/09, reproduzida ao final desta obra, explicita os conflitos de interesses motivadores dos impedimentos e das suspeições a eu estão sujeitos o perito-contador e o perito-contador assistente nostermos da legislação do CFC e seu Código de ética Profissional.
Com Relação a intimação do perito, ou a sua recusa por impedimento, suspeição e pedido de substituição, destacamos uma grande evolução na Justiça Federal; petição eletrônica, especificamente na 2 Vara Federal da subseção judiciaria de Curitiba, da seção judiciaria do Paraná relativa à Portaria 01/2007.
Determinar que nos processos...
tracking img