Resenha

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1126 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Água, um tesouro precioso.






Se comentar um livro é difícil, mais difícil ainda é escrevê-lo. Foi esta a tarefa de Maude Barlow e Tony Clarke. Maude Barlow é doutora em oito universidades canadenses para o trabalho de justiça social, é uma das mais conhecidas oradoras e comentarista da mídia do Canadá. É diretora nacional do Conselho dos Canadenses e co-fundadora da Blue PlanetProject que trabalha internacionalmente para o direito à água. Algumas de suas obras são: Pacto Azul A Crise Global da Água e a Luta pelo Direito à Água (2007), Ouro Azul (2002), O Acordo Multilateral de Investimentos e a ameaça à soberania canadense (com Tony Clarke) (1997), Ouro Azul: A batalha contra o roubo de Corporate Mundial da Água (com Tony Clarke) (2002), e O Acordo Multilateral sobreInvestimentos Round 2, Nova Global e ameaças internas à soberania canadense (com Tony Clarke)(1998).


Tony Clarke é ativista e pós-graduado na Universidade de Chicago, obtendo um doutorado em história da religião, é diretor do Instituto Polares do Canadá e dirige o comitê sobre corporações para Fórum Internacional sobre globalização. Algumas de suas obras são: Atrás do Mitre (1995), SilentCoup: Confrontando o Big Takeover Empresarial de Portugal (1997) e Blue Gold: A luta para acabar com o roubo corporativo do mundo água (2003) com Maude Barlow.


O livro Ouro Azul de Maude Barlow e Tony Clarke, editado pela M. Books do Brasil editora Ltda., possui trezentos e quarenta páginas. A parte três intitulada Morrendo de sede e seus subtítulos. A parte três Morrendo de sede trata dacrise de água no planeta, que esta causando um impacto devastador na qualidade de vida dos cidadãos. A crescente crise da água no mundo é juiz da vida e da morte, como uma questão de competição e de conflitos internos entre as nações. As zonas de processamento de exportação, na fronteira entre o México e os Estados Unidos, é uma fossa tóxica. Nas favelas a ausência de água doce se tornou um símbolode pobreza para milhões de pessoas e, além disso, a água imunda da região transmite doenças.


Águas letais relata que metade das pessoas neste planeta carecem de serviços de saneamento básico, e as estatísticas apontam que noventa por cento dos resíduos do Terceiro Mundo são descarregados sem tratamento em rios e riachos. Portanto as doenças se proliferam em locais com densa população,serviços de saneamento básico insuficiente e pobreza. As pessoas que morram na África são atingidas por diversos tipos de doenças provenientes da água.


Alguns organismos são causadores de doenças ligados aos tratamentos insuficientes de esgoto, assim as contaminações são causadas pelo excesso de esgoto humano e animal que escoa para beber e também são resultado do excesso de pessoas vivendoem espaço muito pequeno. Os cortes orçamentários estão afetando a qualidade da água de beber, no Canadá o governo cortou o orçamento destruiu a infra-estrutura de proteção a água. Já na África do Sul um surto de cólera esteve ligado ao governo que cortou suprimentos de água para aqueles que não pudessem.


Doenças ligadas á poluição moderna afligem nações industrializadas e pessoas doTerceiro Mundo, relata-se que mais da metade dos poços nos Estados Unidos está contaminada e se acumulam na gordura dos corpos dos animais, peixes e seres humanos, sendo vinculados ao câncer. Além de que as doenças estão relacionadas com a precária manutenção da infra-estrutura da água.


Em Acesso desigual aponta-se que não há um lugar para escapar da crise da água global, porém está claro que omundo pobre esta recebendo o impacto da crise. A grande maioria das megalópoles não tem acesso à água limpa e a explosão populacional é uma “bomba de água” prestes a ser detonada. Os países do Norte são responsáveis por uma quantidade desproporcional de consumo de água no mundo, por causa dos hábitos individuais e estilos de vida e os cidadãos de países privilegiados não dão valor à água, assim...
tracking img