Resenha critica do filme stigmata

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1269 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 15 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Matéria : Interpretação e Produção de Textos
Resenha do Filme Stigmata


STIGMATA, UM FILME RELIGIOSO OU PSICOLÓGICO?

O filme Stigmata feito no ano de 1999 sobre a direção de Rupert Wainwrighte com os roteiristas Tom Lazarus e Rick Ramage abordam a preocupação e desespero da IgrejaCatólica em impedir a divulgação de um suposto evangelho (baseado no Evangelho de Tomé ) onde seu ensinamento se refere à que Deus não necessita de intermediários, onde vemos isso em uma das citações : “O reino de Deus está dentro de você e à sua volta; não em prédios de madeira ou de pedras.Rache uma lasca de madeira e Eu estarei lá; levante uma pedra e Me encontrará.”
Odiretor conta a história de uma jovem que começa a ter estigmas de Cristo apesar de não ser uma pessoa religiosa, normalmente fato incomum as pessoas estigmatizadas criando-se uma comparação ao primeiro e principal estigmatizado São Francisco de Assis, onde já se pode vê uma linha indireta do assunto a ser abordado uma vez que para os princípios Católicos não seria possível a manifestação de taissinais. Podemos também perceber algumas dúvidas e incertezas do padre Andrew Kierman entre ciência e religião, como a forma pouca ortodoxa que a igreja Católica Apostólica Romana mantém seu status e poder, da mesma forma o tema de possessão de um ser humano por uma alma desencarnada. O filme está cheio de simbolismo onde se tenta passar através de uma interpretação pessoal a psicologia analíticasobre o assunto abordado.
No começo o sol nascendo seguido de uma imagem de um lago de águas mansas, surge uma igreja simples situada na cidade de Belo Quinto (cidade fictícia), sudeste do Brasil. Onde pode ser visto o sol como uma divindade centralizadora com sua águas que simbolizam o tradicional inconsciente e a igreja como o religioso em cada um de nós, independente da fé queprofessemos. A linha do filme ao qual vai ser tomada fica clara na cena em que aparece um padre traduzindo um texto antigo onde é mencionado: “Jesus disse que: o Reino de Deus está em nós... e não em templos de madeira e pedra.” Enrola o rosário na mão e coloca na testa.
Surge a figura do padre Andrew Kierman caminhando entre a multidão em forma de procissão. O padre entra naigreja e vê o padre Almeida morto em um caixão ao lado de uma imagem de Nossa Senhora que chora sangue, tudo e fotografado por ele e é visto que as velas se apagam e se acedem onde o vento é a representação do sopro divino criador, juntamente com o fogo da vela nos dá a ideia que algo será perpetuado no caso da alma do padre como a necessidade de revelar a palavra de Deus. Aparecem imagenssobrepostas entre o sagrado e o profano se misturando e até se confundindo, como deixando para o espectador a tarefa de separá-los ou não.
Frankie uma jovem simples e sem qualquer entendimento religioso aparece em cena em sua casa com água pingando e seu telefone tocando onde sua mãe manda uma lembrança do Brasil ( o rosário do padre Almeida que foi roubado e vendido a ela ) aoqual ela não liga para o terço, mas depois ao segurá-lo, apresenta enjoos ao tomar chá. Com a volta de Kierman ao Vaticano vemos a figura do cardeal Daniel Houseman como a representação da corrupção da igreja, juntamente com seu auxiliar padre Dario que provoca o mal pela sua omissa, numa possível sombra inocente do cardeal. O cardeal Daniel representa o homem religioso atrapalhado com a sua sombra,em conflito com a ética e a moral vigente. Ao admitir que a imagem de Nossa Senhora sangra Andrew indica que é necessário um milagre para voltar a acreditar na religião, onde o cardeal encerra o assunto com a frase secular colocada na sua boca: “a igreja é superior a tudo.”
Em uma cena onde Frankie está na banheira comendo uma maçã percebemos que a maçã é um tema universal do...
tracking img