Relatorio mru

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2322 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Introdução

No presente trabalho será analisado e apresentado, por meio de instrumentos disponibilizados no laboratório de Física da Universidade Federal de Goiás – Campus Avançado de Catalão, dados experimentais referentes ao cálculo do movimento retilíneo uniforme.
A importância desse movimento está na possibilidade de seu estudo com recursos matemáticos elementares. Os gráficos permitemuma melhor visualização da forma como variam as grandezas que descrevem o movimento.

Objetivos

Têm-se, através deste, a finalidade de testar (mediante experimentos) e comprovar (por meio dos resultados) a veracidade dos fundamentos físicos relativos ao movimento retilínio uniforme. A apresentação de todos os dados contidos neste será feita de forma clara e objetiva afim de não deixardúvidas aos interlocutores.
A simplicidade do movimento retilíneo uniforme exige a construção de dispositivos práticos capazes de realizá-lo para tornar possível seu estudo experimental.

Materiais

* 01 centelhador Maréchal (1);
* 01 conexão elétrica para o borne preto (2);
* 01 conexão elétrica para o borne vermelha (3);
* 01 bobina de papel termossensível (4);
* 01 retençãoM3 (6);
* 01 cavaleiro isolante (7);
* 01 colchão de ar (9) com painel lateral com condutores elétricos (5);
* 01 carro com dois pinos (10);
* 01 suporte com mola (12);
* 01 extensão mecânica (12a);
* 02 massas acopláveis de 50g (15)-cada massa tem um peso médio de 0,5N;
* 01 disparador manual (21);
* 01 unidade geradora de fluxo de ar (25);
* 01 mangueira comconexões rápidas (26);
* 01 régua transparente ou trena.

FUNDAMENTOS TEÓRICOS

Dá-se por movimento retilineo uniforme (MRU) os movimentos que descrevem uma trajetória em linha reta despostos pelos pontos do plano xy de coordenadas cartesianas, em unidades de espaço (s) por unidades de tempo (t).

Gráfico 1

A velocidade do movimento representa a variação de unidades de espaço porunidades de tempo. Na figura 1, a velocidade pode ser identificada pela tangente do ângulo α.
v=∆s/∆t Equação 1
Quanto maior a inclinação da reta, maior a velocidade. Utilizando-se os conceitos de limite, podemos dizer ainda que, tratando-se deste tipo especifico de movimento, a velocidade instantânea, dada por lim∆t→0∆s/∆t é exatamente a mesma para qualquer ponto do inervalo, além de sercoincidente com a velocidade média de um intervalo de tempo.
Utilizando-se da Equação 1, pede-se gerar uma representação matemática dessa situação.
vi=vm=∆s∆t → ∆s=sf-si=vm×∆t
Adotando-se ti=o,sf=si+vm×∆tsf=si+vm×t
Ou ainda pode-se obter valores por métodos de derivação, uma regra de particulamente utilizada é
Se x=Ctn, então dxdt=Cntn-1.
Onde C e n são constante quaisquer.
Ex: se aposição é dada por s=5t2, a velocidade é dada por v=dsdt=10t.
Outro aspecto importante do movimento retilineo uniformeé ausência da aceleração.

Figura 2.
Em observação à figura 2., que demonstra o gráfico da velocidade versus tempo do MRU, observa-se que a inclinação da reta formada no plano (de forma análoga à análise feita para o gráfico de sxt) é nula, pois se trata de uma reta com valor dev constante para qualquer t.
Utilizando tambémda equação a=∆v∆t percebemos que, como Δv é zero, pois para qualquer ponto do intervalo v é igual, a aceleração é nula. Ou seja, não há taxa de variação em relação ao tempo.



Resultados

* Para intervalos de tempo igual a 50 milisegundos temos a seguinte equação:
y: 0 + 0,029x

t(ms) | x(cm) | Δt | Δx | V(cm/ms) |
t0 = 0 | x0=0| Δt0=0 | Δx0=0 | Vm0=0 |
t1 = 50 | x1=0,90 | Δt1=50 | Δx1=0,90 | Vm1=0,018 |
t2 = 100 | x2=2,40 | Δt2=50 | Δx2=1,50 | Vm2=0,03 |
t3 = 150 | x3=3,90 | Δt3=50 | Δx3=1,50 | Vm3=0,030 |
t4=200 | x4=5,38 | Δt4=50 | Δx4=1,48 | Vm4=0,029 |
t5=250 | x5=6,98 | Δt5=50 | Δx5=1,60 | Vm5=0,032 |
t6=300 | x6=8,38 | Δt6=50 | Δx6=1,40 | Vm6=0,028 |
t7=350 | x7=9,83 | Δt7=50 | Δx7=1,45 |...
tracking img