Rebecca horn

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 14 (3299 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Rebecca Horn

[pic]

Escola Secundaria Artística António Arroio

Ano lectivo 2009/2010

História da Cultura e das Artes

Ana Catarina Correia
Nº3 12ºC
Índice

I.Biografia...……….………………………….................páginas 4 até 7
II. Selecção de exposições individuais e colectivas...............página 8
III. Meios e processos da exposição............……..... páginas 9 até 12
IV. Obrasexpostas (breve abordagem)…………...…páginas 13 e 14
V. Algumas peças da artísta………………………...páginas 12 até 28
VI. Bibliografia.....................................................................página 29

I. Biografia

“O que me interessa é a essência do objecto não o seu aspecto” Rebecca Horn

Rebecca Horn é um dos nomes de referência das artes plásticas deste século. Artista alemã deperformance, cineasta e autora de objectos e instalações, que define o seu trabalho como “uma espécie de energia”.
Nasceu em Michelstadt, na Alemanha, no dia 24 de Março de 1944. Teve uma infância muito perturbada, em que sofria de grande ansiedade. Foi enviada para um internato de onde fugiu, e mais tarde teve aulas privadas com um professor em França. Por desejo do pai, começou a estudar economiae filosofia na universidade, mas pouco tempo depois ingressou na Escola de Artes em Hamburgo. Saio da Alemanha muito nova, como estudante, por razões politicas, indo para Londres com uma bolsa de estudo para Saint Martins College of Art. Viveu nove anos nos Estados Unidos da América (1972-1981), depois em Itália e França.
Em 1967, Horn criou as suas primeiras esculturas, feitas de poliéster efibra de vidro, que lhe danificou os pulmões ao inalar os fumos do poliéster produzidos durante o trabalho. Enquanto recuperava num sanatório, procurou comunicar com outras pessoas, apesar do seu isolamento e vulnerabilidade, resultou uma série de desenhos e as primeiras esculturas do corpo “corpo extensão”, feitas em tecidos e ligaduras. Devido ao seu desejo de comunicar surgiu uma relação com ocorpo, a dor e o sofrimento que se manteve como motor de criação que a artista explora. Os inícios dos anos 70 foram uma época de grande liberdade, de mudanças na arte em direcção a todas as possibilidades. Durante o período de 1968 e 1974, Horn desenvolveu esculturas que eram adaptadas a corpos de pessoas, as quais eram presas e se moviam.
A saúde precária incidia-a para una carreira comoprofessora de arte, mas Horn decidiu tornar-se artista. Desde então o seu trabalho incide sobre uma série de episódios-chaves da sua infância, juntamente com ansiedades, a claustrofobia, o medo de voar ou a aversão em usar luvas, bem como sobre acontecimentos contemporâneos biográficos, políticos e históricos tocados através de metáforas.
Para além da uma magreza pálida que sobressai pelo contraste daenorme cabeleira vermelha, Rebecca é dotada de um estilo muito peculiar e bom gosto. A qualidade plástica dos trabalhos que apresenta é fenomenal, sendo uma arte que intervém directamente na sociedade e no espectador, em que o movimento e o som estão de tal forma sincronizados que provocam sensações perturbantes e com os reflexos dos espelhos e a luz, atravessam e definem o espaço. Cadainstalação é um passo no sentido de quebrar completamente os limites do espaço e do tempo, que nos leva para um universo muito próprio da artista.
Rebecca Horn liga o seu trabalho através de uma coerência lógica, cada novo trabalho desenvolve-se de forma rigorosa, onde elementos banais aparecem totalmente diferentes, em diferentes contextos e com diferentes utilizações, tentando sempre transmitir umamensagem ao receptor. Não sendo fácil abordar uma obra feita de uma complexa mistura de influências e interferências, os desenhos são então o fio condutor do seu trabalho, demonstrando que por detrás das obras está um trabalho muito pessoal (figura 8, página 14). Na criação da sua arte Horn combina os seus desenhos e as anotações que escreve a margem, que ajusta numa linguagem própria, dão forma...
tracking img