Racismos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2771 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de setembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
O Racismo é hoje em dia conhecido como um dos grandes flagelos da sociedade actual e está muitas vezes tão enraizado e camuflado que poucos dão por ele. Por isso, proponho-me neste meu episódio de vida, fazer uma abordagem de não só analisar o que aconteceu no passado em termos de descriminação racial como também o que acontece na actualidade. Este é um tema delicado e como tal tenho de procedercom cuidado em todas as análises pessoais e conclusões a serem tiradas com este trabalho.
O racismo é sem dúvida a descriminação de povos ou pessoas, com base no preconceito da sua inferioridade, durante muitos séculos tem sido parte integrante das sociedades, passando de geração em geração ideias preconcebidas e racistas, estas ideias foram a base da escravatura e ainda hoje se verificam emtodas as sociedades mundiais com um destaque especial para muitos estados do sul dos Estados Unidos da América onde esta evidência é ainda mais clara. As justificações para estes actos de repulsa racial têm sido justificadas ao longo do tempo, pela ideia de existirem povos intelectualmente inferiores e bárbaros, ou com base em nacionalismos. Sociologicamente, estes actos tem como base ideiasetnocêntricas (pressuposição que o indivíduo, ou grupo de referência, se considere superior àqueles que ele julga), ou seja não haver qualquer justificação para estes actos a não ser ideias pré-estabelecidas e enraizadas na sociedade.
Só a partir do Século XIX é que começaram a apontar-se esforços para abolir definitivamente o racismo das sociedades, nomeadamente com a abolição da escravatura pela mão deAbraham Lincoln e movimentos de luta contra a descriminação racial encabeçadas por Martin Luther King e Nelson Mandela.
A verdadeira origem do racismo remonta à antiguidade romana, grega e egípcia quando estes povos, que no após guerra, o vencido tornava-se cativo do vencedor, independentemente da sua raça. Estas acções aproximavam-se mais da xenofobia do que propriamente do racismo.
Esteconceito só veio a aproximar-se realmente do racismo com o início da expansão cristã por mar e por terra. As guerras eram maioritariamente feitas entre os cristãos e muçulmanos pois eram considerados uma raça inferior por não partilharem a mesma religião, língua e costumes. Já durante as descobertas, a escravatura era perfeitamente aceite pela sociedade havendo, inclusive, tribos que davam mão-de-obraescrava como moeda de troca. Relativamente aos ameríndios foram procuradas evidências bíblicas de forma a ser-lhes dado o estatuto de animal para os poderem explorar como mão-de-obra escrava, sem irem contra as leis de Deus.
Já na renascença, a Europa assumia-se cada vez mais como o continente mais desenvolvido em diversos sectores levando assim os europeus a acreditar que eram a raça superior eescolhida por Deus para conquistar e governar o mundo.
A partir desse momento existiram alguns factos históricos muitíssimo importantes e que marcaram a história mundial e que estão intimamente relacionados com questões raciais, descritos a seguir.
Por volta de meados do século XIX após a guerra civil americana o presidente Abraham Lincoln aboliu a escravatura, como resposta e modo de prevenção daintegração dos recém libertados negros, na sociedade americana surgiu o grupo Klu-Klux-Klan (KKK). Após a Grande Guerra Mundial verificou-se a massificação da emigração mundial rumo ao sonho americano. A América era agora uma proeminente economia mundial, o ” melting pot “ onde todas as culturas coabitavam, mas a realidade é que a sociedade norte americana era muito heterogénea e com istosurgiram não só atritos entre as várias raças e culturas fortalecendo o KKK. Durante anos o KKK perseguiu e ameaçou as casas e as famílias de negros e latinos com a famosa cruz em chamas no jardim das casas. Durante anos ninguém questionou o flagelo da discriminação da população norte americana branca face a negra, até ao dia que duas vozes se ergueram. Malcom X e Martin Luther King, ambos com visões...
tracking img