Quimica

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3018 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO
DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA CAMPUS DIADEMA

LABORATÓRIO DE OPERAÇÕES UNITÁRIAS I

Eficiência de Peneiras Industriais

UC: Operações Unitárias I
Professores:  Alexandre Argondizo
José Ermirio Ferreira de Moraes
Marlei Roling Scariot
Classius Ferreira da Silva

Equipe:
Daniele Mayumi Kawahira (55.575)Monise Fuster Ribeiro (57.094)
Priscilla Ferreira de Andrade (55.616)
Tauan Negrucci Dragone (55.635)

Diadema - SP
Maio/2011
Resumo

A finalidade do processo de peneiramento é separar as frações finas e grossas da porção alimentada. Sendo que no peneiramento ideal, a fração acumulada de partículas grossas nos finas é igual a zero e a fração acumulada de grossas no produtogrosseiro é igual a 1. Porém, em operações reais, uma parte das partículas maiores que o diâmetro crítico passam pela peneira e se incorporam aos finos, enquanto outras partículas menores que o diâmetro crítico ficam retidas nos grossas. O experimento em questão serviu para determinar a eficiência de peneiras industriais e calcular a quantidade produzida para uma determinada vazão de alimentação.Desse modo, através de cálculos obteve-se que a eficiência da peneira usada foi menor do que para a nova, sendo que tal fato deve-se à situação da peneira usada.

Sumário

1. Introdução 5
2. Objetivos 8
3. Materiais e métodos 8
3.1. Materiais 8
3.2. Procedimento 9
4. Resultados e Discussão 9
5. Conclusão 14
6. Bibliografia 14

Índice de Tabelas

Tabela 1: Análisegranulométrica do grosso e fino da peneira nova 9
Tabela 2: Frações mássicas e acumuladas retidas em cada peneira na análise dos grossos, finos e alimentado 10
Tabela 3: Valores de x para cada amostra, bem como suas respectivas massas 11
Tabela 4: Análise granulométrica do grosso e fino da peneira usada 12
Tabela 5: Frações mássicas e acumuladas retidas em cada peneira na análise dos grossos,finos e alimentado 12
Tabela 6: Valores de x para cada amostra obtida pelo peneiramento com a peneira usada, bem como suas massas. 13

Índice de Figuras

Figura 1: Frações sólidas obtidas por peneiramento [1] 5
Figura 2: Curvas granulométricas das frações [1] 5
Figura 3: Frações de grossos [1] 7
Figura 4: Gráfico da Fração mássica acumulada em função do diâmetro para a peneira nova 10Figura 5: Gráfico da Fração mássica acumulada em função do diâmetro para a peneira usada 13

1. Introdução

A técnica de separação por peneiramento é baseada na diferença física da partícula, ou seja, seu tamanho. Sendo que, geralmente, o pó solido obtido possui tamanhos diversos, que estão distribuídos em torno de um diâmetro médio. [1]
No peneiramento industrial, os sólidos sãocolocados sobre uma superfície com um determinado tamanho de abertura. E desta forma, as partículas mais finas atravessam a peneira e as mais grossas ficam retidas.
No processo de peneiramento, um sólido alimentado (A) é movimentado sobre a peneira, e as partículas que passam pela peneira, constituem os finos (F), as que ficam retidas são os grossos (G). Como demonstrado na Figura 1.

Figura 1:Frações sólidas obtidas por peneiramento [1]
O objetivo do peneiramento é separar a alimentação A em frações F e G. Em um peneiramento ideal há um diâmetro de corte (Dc) que limita o tamanho máximo das partículas da fração fina e o mínimo da fração grossa.
Com uma amostra A alimentada, a sua análise granulométrica acumulada dos retidos é mostrada na Figura 2.a, porém, somente se o processo ocorrer demaneira ideal em uma peneira de abertura Dc, o ponto C da curva será o ponto de corte. Este procedimento origina uma fração Fi (partículas mais finas que Dc) e uma fração Gi (partículas maiores que Dc). Na Figura 2.c os três valores indicados, A, F e G representam respectivamente as frações acumuladas de grossos Dc em cada uma das amostras A, F e G.
Figura 2: Curvas granulométricas das...
tracking img