Quilombolas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1204 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]
UNIVERSIDADE ANHANGUERA - UNIDERP
CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA
CURSO DE SERVIÇO SOCIAL







LABORATÓRIO DE PRÁTICAS INTEGRADAS











MACAPÁ- AP
2012






MARIA DE FÁTIMA DA SILVA BARATA - 161919
MARIA ALESSANDRA DA SILVA SOARES – 184842
HERICA ANTONIA SILVA CARVALHO – 176295
VALDIRENE DA SILVA MACIEL – 188674
MARIA FABIOLA DE SOUSA –188751




Laboratório elaborado para fins de avaliação parcial do Módulo Pesquisa e Desenvolvimento Local, do curso de Serviço Social da Universidade Anhanguera – UNIDERP, Centro de Educação a Distância, sob orientação das professoras EAD Maria Clotilde P. Bastos, Suzanir Fernanda Maia e Edilene Xavier R. Garcia e da Tutora Presencial Maria da Conceição Oliveira Araujo



MACAPÁ - AP20 DE ABRIL DE 2012









1. Introdução:
As comunidades Quilombolas estão situadas na divisa entre os estados do Espírito Santo e Rio de janeiro em Presidente Kennedy. No local a mineradora Ferrous pretende instalar um porto para escoamento do minério de ferro quadrilátero ferrífero de Minas Gerais.
As tradições das comunidadesquilombolas Cacimbinha e Boa Esperança, de Presidente Kennedy (ES) e Deserto Feliz e Barrinha, de São Francisco de Itabapoana (RJ), são fundamentais para a cultura da região fronteiriça entre os estados do Espírito Santo e do Rio de Janeiro, onde a Ferrous construirá seu Porto. O passado delas remonta aos escravos que se recusavam a trabalhar de maneira forçada nas fazendas de café e cana-de-açúcarda região onde os costumes, tradições e crenças são repassadas de geração a geração.
Os quilombos no Brasil constituem questão relevante desde os primeiros focos de resistência dos africanos ao escravismo colonial, reaparece no Brasil/república com a Frente Negra Brasileira e retorna à cena política no final dos anos 70, durante a redemocratização do país. Trata-se, portanto,de uma questão persistente, tendo na atualidade importante dimensão na luta dos afro-descendentes, tendo em vista que nos últimos vinte anos, os descendentes de africanos, chamados negros, em todo o território nacional, organizados em associações quilombolas, reivindicam o direito à permanência e ao reconhecimento legal de posse das terras ocupadas e cultivadas para moradia e sustento,bem como o livre exercício de suas práticas, crenças e valores considerados em sua especificidade
Diante de todos os fatos relacionados acima surgem os seguintes questionamentos: de que forma a construção deste
porto vai afetar a vida das comunidades? E de que maneira poderá ser mantida a identidade local? Será possível agregar o desenvolvimento econômico ao desenvolvimentosustentável? Frente aos mesmos nos reportaremos às comunidades quilombolas acima referendadas para a elaboração de um projeto de pesquisa. Para Kashimoto (2002) a pesquisa nesse campo deve conter.
“[...] conjunto de pré-condições para seu crescimento, com vistas à manutenção da identidade local. A criatividade, fruto da interlocução interna à comunidade, instrumentaliza odesenvolvimento de projetos adequados às condições sócio-culturais locais. Em conjunto, estudos técnico-científicos e projetos de longa duração somam-se ao saber empírico local, e tornam efetivo e producente o conhecimento sobre o lugar”. ( Kashimoto, 2002,p 41)


Devemos ter em pauta em nosso projeto de pesquisa, o respeito à cultura, a identidade e o desenvolvimento local, essesaspectos serão altamente relevantes durante a de processo de campo do trabalho.


























2. Objetivos
2.1 Geral
• Conhecer os impactos causados pela possível construção do porto ferrífero para escoamento de minério de ferro, e o desenvolvimento sociocultural e econômico da região em suas múltiplas manifestações.




2.2 Específicos...
tracking img