Psicologia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (251 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
(Koch, Ingedore V. A inter-ação pela linguagem, São Paulo:Contexto, 1995, p.29-44)

ARGUMENTAÇÃO E TEXTUALIDADE

Podemos afirmar que o uso da linguagem é essencialmenteargumentativo: pretendemos orientar os enunciados que produzimos no sentido de determinadas conclusões (com exclusões de outros). Procuramos dotar nossos enunciados de determinadas forçaargumentativa.


Mecanismos, marcas linguísticas da enunciação, modalizadores, conectivos.
“O modo como aquilo que se diz é dito”

OS OPERADORES ARGUMENTATIVOS


➢ Queassinalam o argumento mais forte de uma escala orientada no sentido de determinada conclusão: até, mesmo, até mesmo, inclusive.

➢ Que somam argumentos a favor de uma mesmaconclusão: e, também, ainda, nem (= e não), não só...mas também, tanto...como, além de..., além disso..., a par de..., etc.

➢ Que introduzem uma conclusão relativamente a argumentosapresentados em enunciados anteriores: portanto, logo, por conseguinte, pois, em decorrência, conseqüentemente, etc.

➢ Que introduzem argumentos alternativos que levam a conclusõesdiferentes ou opostas: ou, ou então, quer...quer, seja...seja, etc.

➢ Que estabelecem relações de comparação entre elementos, com vistas a uma dada conclusão: mais que, menosque, tão...como, etc.

➢ Que introduzem uma justificativa ou explicação relativamente ao enunciado anterior: porque, que, já que, pois, etc.

➢ Que contrapõem argumentosorientados para conclusões contrárias: mas (porém, contudo, todavia, no entanto, etc.), embora (ainda que, posto que, apesar de (que), etc.).

➢ Que têm por função introduzir noenunciado conteúdos pressupostos: já, ainda, agora, etc.

➢ Que se distribuem em escalas opostas (afirmação total, negação total): um pouco e pouco; quase e apenas (só, somente).
tracking img