Psicologia pre natal

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 21 (5238 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
PSICOLOGIA PRÉ-NATAL: AVANÇOS NA ÁREA


Karen Cristina Schorro[1]
Nathália Ferreira de Godoy[2]
RESUMO
Este trabalho apresenta os avanços na área da Psicologia Pré-Natal. Tem como propósito realizar uma caracterização acerca do tema, bem como, de seus investimentos, contribuindo para o conhecimento científico e proposta de aplicação à população em geral. O artigo é de caráterexploratório. A metodologia utilizada é de pesquisa bibliográfica do tipo documental.
Destaca-se que os estudos nesta área ainda estão em expansão, sendo um tema novo e amplo, abrangendo perspectivas no campo de práticas relacionadas à saúde maternal e desenvolvimento infantil, promovendo ganhos imediatos na qualidade de vida da população envolvida.
Palavras-chave: Psicologia, Pré-natal eGravidez.




ABSTRACT

This article presents the advances in prenatal psychology. Aims to achieve a caracterization on the subject, as well as their investments, contributing to scientific knowledge and proposed application to the population. The article is exploratory. The methodology used is literature review.
It is noteworthy that studies in this area are expanding, with a newtheme and broad, including perspective on the field of practices related to maternal health and child development, promoting immediate gains in quality of life of the population involved.
Keyword: Psychology, Prenatal and Pregnancy

INTRODUÇÃO


O presente artigo tem por finalidade esclarecer os avanços no campo da Psicologia Pré-Natal. Pretende-se apresentar o que vem se desenvolvendo entrea Medicina e a Psicologia há algumas décadas, com bons resultados, suscitando necessidades e interesses de ampliação dos campos de investigação a respeito do objeto de estudo em comum: o ser humano em toda a sua complexidade biopsicossocial, bem como, apresentar como o período pré-natal é importante para a vida do bebê, após o nascimento e para o adulto, tanto em questões emocionais quanto dedesenvolvimento do ser humano.

Nos trabalhos de Hipócrates e algumas passagens da bíblia sugerem que o feto sofre influências da experiência materna, assim como, as próprias idéias em que se embasa o folclore popular de que as mulheres grávidas devem ser poupadas e atendidas em todos os seus pedidos, pois a não satisfação desse desejo poderia acarretar consequências ao feto, o qual tambémindica a influência do estado emocional materno sob o desenvolvimento fetal (VERNY & KELLY, 1989).

Segundo Lippi (1993), nas décadas de quarenta e cinqüenta cientistas já afirmavam que as emoções sentidas pela mãe repercutiam sobre a criança que ela carregava. Mas somente em meados dos anos 60 é que a tecnologia médica permitiu comprovar muitas destas intuições.
Várias pesquisas por meiode técnicas avançadas têm mostrado mudanças significativas quanto à maneira de se encarar a vida emocional do ser humano, principalmente no que se refere ao feto.
Conhecimentos de diversas áreas científicas têm sido reunidos para se obter uma melhor compreensão dos processos envolvidos na concepção, gestação e desenvolvimento da vida humana.
Com isso, o estudo e a prática da PsicologiaPré-natal, que é nosso objeto de estudo, fundamentam-se em: tornar-se conhecimento e domínio público que as ocorrências que o feto vivencia no período pré-natal afetam ativamente o psiquismo do indivíduo, contribuindo para a formação de sua personalidade e apontar o processo transferencial da mãe para com o feto, como característica predominantemente responsável por essas impressões precocemente.A relevância da temática se justifica segundo Feijó (1997):
O estágio pré-natal da vida representa uma oportunidade sem par para a prevenção primária de problemas psicológicos, emocionais e físicos que aparecem no desenrolar da vida. É nessa fase que se pode lançar mão de procedimentos preventivos para diminuir a taxa de nascimentos prematuros, morbidade e mortalidade...
tracking img