Projeto

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 14 (3346 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 7 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE ANHANGUERA - POLO PARANHOS

PEDAGOGIA - LICENCIATURA (2012/1)


PA - PEDAGOGIA - LIBRAS


LIBRAS



CENIRA PEREIRA DA SILVA – RA 359358
EMILENE JAQUELINE GREN - RA 169936
GISLAINE LUNARDI DE OLIVEIRA - RA 400571
GLÁUCIA DOS SANTOS GONÇALVES – RA 380568
KEILA FERNANDES – RA 356006
MARIA ILZA DOS SANTOS – RA 368310


PROF. Dr. LILIAN CRISTINANE RIBEIRO NASCIMENTOPARANHOS, 14/11/2012.
SUMÁRIO

INTRODUÇÃO..........................................................................................................................3HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO DOS SURDOS.........................................................................4
CULTURASURDA...................................................................................................................5
A EDUCAÇÃO “SURDA” NO BRASIL..................................................................................6
A FISIOLOGIA DA AUDIÇÃO...............................................................................................8
A AQUISIÇÃO DA LINGUAGEM E A LIBRAS....................................................................9
ATIVIDADESPEDAGÓGICAS.............................................................................................10
CONCLUSÃO..........................................................................................................................15
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS....................................................................................16



















INTRODUÇÃO
A línguade sinais é produzida na modalidade visual-espacial, diferentemente da língua majoritária dos diferentes países, pois essas são produzidas na modalidade oral-auditiva. Além dessa di¬ferença, a língua de sinais é a língua de uma comunidade cultural¬mente diferente dos ouvintes: a comunidade surda. O domínio de uma língua exige sua aquisição na totalidade, além da fluência. Especificamente emrelação à língua de sinais, não basta adquirirem vocabulário em sinais, mesmo que ele seja amplo.
São muitas as questões que envolvem o campo da surdez, a dificuldade de acesso à leitura e escrita, filosofias que permeiam a prática educativa (oralismo, bilingüismo), atraso na escolaridade, dificuldade de comunicação e relacionamento interpessoal, preocupação em investigar a forma de comunicação, alíngua, a cultura, a aquisição da língua gestual ou oral, o processo educacional, sendo que, os estudos a maior parte das vezes, volta-se a crianças maiores, adolescentes e adultos.




















HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO DOS SURDOS
A história da educação dos surdos confunde-se com a pró¬pria história da educação especial, pois, inicialmente, os surdos fo¬ram renegados. Somenteno século 16 é que foram considerados passíveis de serem educados. O monge beneditino espanhol Pedro Ponce de León foi o primeiro educador de surdos. No entanto, o abade Charles Michel de L’Epèe é considerado o mais importante educador da história dos surdos. Na segunda metade do século 17, na França, L’Epèe fundou a primeira escola pública para surdos, utilizando os "sinais metódi¬cos", umacombinação da língua de sinais, que o abade aprendeu nas ruas com os surdos de Paris, com a gramática sinalizada france¬sa. Nessa mesma época, na Alemanha, utilizava-se o método oral desenvolvido por Samuel Heinecke, também com grande sucesso. Em 1880, durante o Congresso Internacional de Educação de Surdos, em Milão, foi realizada uma votação com o intuito de definir o melhor método de educação desurdos, mas professores surdos foram impedidos de participar. Dessa forma, o método oral foi considerado a melhor opção de educação para as pessoas com surdez. A partir de então, por mais de um século, o método oral ou oralismo foi considerado o ideal, e a língua de sinais proibida na educação dos surdos. O oralismo prioriza a aquisição e o desenvolvimento da fala e visa à integração da pessoa...
tracking img