Professor

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2305 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
A NOVA CRUZADA: O CONFLITO ENTRE CRISTÃOS NO CARIRI CEARENSE





Hernani Robinson da Luz Oliveira[1]; Sayonara Magda de Sousa Costa[2]; Dayana Medeiros de Mendonça[3]; Departamento de História / URCA, hernanirobinson@hotmail.com; narinha_magda@hotmail.com; dayana.medeiros@hotmail.com





Introdução

Neste trabalho faremos uma abordagem das cruzadas, onde ocorriam disputasreligiosas pelos fiéis, o que bastante se aproxima de nossa temática, e faremos uma explanação sobre o surgimento e como acontecem essas abordagens evangélicas durante as romarias de Juazeiro, fazendo uma aproximação dessas duas realidades.





Objetivos

Este trabalho tem como objetivo apresentar as características da intolerância religiosa que ocorre durante as romarias na cidade deJuazeiro do Norte, por parte dos evangélicos na tentativa de atrair e converter os milhares de romeiros que vem todos os anos a cidade. Diante destas formas de atrair a atenção dos romeiros surgiu nossa preocupação com essas técnicas evangélicas que buscam até mesmo diminuir a grandiosidade das romarias da cidade, e diminuir também a quantidade de romeiros que saem de suas cidades todos os anos,para rezar e agradecer pelas graças alcançadas, atribuídas ao respeitado Padre Cícero.





Material e métodos e/ou Desenvolvimento

Utilizamos para a elaboração de nosso trabalho, livros, entrevistas e outras fontes que mostram a preocupação de outros pesquisadores sobre o tema, e também as entidades religiosas e municipais da região, que cuidam e participam de todo esse grandeevento que acontece durante a romaria.

Procuramos também fazer filmagens desse evento religioso na cidade, para entendermos melhor sua grandiosidade e pensarmos sobre as consequências e o desenvolvimento desse conflito.





Resultados

As Cruzadas resultaram da associação entre a tradição das peregrinações, uma prática individual de purificação, pela via do despojamento e exercícioda pobreza, e a ideia de uma “guerra santa” em nome de Deus.

O principal objetivo dessa Guerra Santa, em suma, era livrar os lugares santos, em Jerusalém, que haviam sido dominados pelos muçulmanos. O movimento estendeu-se desde os fins do século XI até meados do século XIII. E o termo “Cruzada” passou a designá-lo em virtude de seus adeptos, os chamados soldados de Cristo, seremidentificados pelo símbolo da cruz bordado em suas vestes. A cruz simbolizava o contrato estabelecido entre o indivíduo e Deus, era o testemunho visível e público de engajamento individual e particular na empreitada divina.

De 1096 a 1270, ocorreram oito grandes cruzadas e durante todo esse percurso da longa história das cruzadas, milhares de cavaleiros, soldados, comerciantes e camponesesperderam suas vidas no mar ou no campo de batalha. E essas batalhas e peregrinações feitas em direção a Jerusalém e contra o domínio muçulmano, foram todas legitimadas e justificadas pela Igreja, partindo do conceito de “Guerra Santa”, a qual era divinamente autorizada, pois tinha como objetivo combater os “infiéis”. Sendo assim, aqueles que não haviam, por exemplo, se recolhido a um mosteiro, aindateriam a possibilidade de purificar-se, participando dessas batalhas pela justiça. Tendo como base a intensa religiosidade presente na sociedade feudal a Igreja sempre defendia a participação dos fiéis na Guerra Santa, prometendo a eles recompensas divinas, como a salvação da alma e a vida eterna, através de sucessivas pregações realizadas em toda a Europa.

Além do objetivo religioso, haviao objetivo político, pois a convocação de cavaleiros, pelos reis, para participar das expedições representaria o enfraquecimento da nobreza, pois muitos dos convocados não retornariam. Dessa forma, o poder dos reis se fortaleceria.

Ao mesmo tempo em que houve o contato entre as culturas, não podemos esquecer que a intolerância religiosa também foi outro importante signo deixado pelas...
tracking img