Problemas economicos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1827 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 15 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Conceito de Problema Econômico

O Problema Econômico decorre diretamente da existência de uma multiplicidade de necessidades (virtualmente ilimitadas), por um lado, e, por outro, da escassez de recursos necessários para satisfazê-las. Daqui decorre o problema econômico base, o qual obriga à escolha e à gestão eficaz dos recursos disponíveis de forma a obter o máximo de benefício, isto é,de forma a satisfazer o melhor possível das necessidades existentes.

O problema econômico é explicado de forma mais simples pela pergunta "Como satisfazemos desejos ilimitados com recursos limitados?" A premissa do modelo do problema econômico é que os desejos humanos são constantes e infinitos devido à demanda em constante mudança (muitas vezes relacionada a mudanças demográficas) dapopulação. No entanto, os recursos para satisfazer os desejos humanos são sempre limitados pela quantidade de recursos naturais ou humanos disponíveis. O problema econômico, e os métodos para resolvê-lo, giram em torno da idéia da escolha em dar prioridades a que desejos serão satisfeitos.



Inflação

Em economia, inflação é a queda do valor de mercado ou poder de compra do dinheiro.Porém, é popularmente usada para se referir ao aumento geral dos preços. Inflação é o oposto de deflação. Índices de preços dentro de uma faixa entre 2 a 4,5% ao ano é uma situação chamada de estabilidade de preços. Inflação "zero" não é o que se deseja, pois pode estar denunciando a ocorrência de uma estagnação da economia, momento em que a renda e, consequentemente, a demanda, estão muito baixas,significando alto desemprego e crise. A palavra inflação é utilizada para significar um aumento no suprimento de dinheiro e a expansão monetária, o que é às vezes visto como a causa do aumento de preços.

E x e m p l o: Num país com inflação de 10% ao mês, um trabalhador compra cinco quilos de arroz num mês e paga R$ 10,00. No mês seguinte, para comprar a mesma quantidade de arroz, ele necessitaráde R$ 11,00.

Como o salário deste trabalhador não é reajustado mensalmente, o poder de compra vai diminuindo. Após um ano, o salário deste trabalhador perdeu 120% do valor de compra.
A inflação é muito ruim para a economia de um país. Quem geralmente perde mais são os trabalhadores mais pobres que não conseguem investir o dinheiro em aplicações que lhe garantam a correção inflacionária.Histórico do Quadro Inflacionário no Brasil
No Brasil, existem vários índices que medem a inflação. Os principais são: IGP ou Índice Geral de Preços (calculado pela Fundação Getúlio Vargas), IPC ou Índice de Preços Ao Consumidor (medido pela FIPE - Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), INPC ou Índice Nacional de Preços ao Consumidor (medido pelo IBGE) e IPCA ou Índice de Preçosao Consumidor Amplo (também calculado pelo IBGE).

Até 1994 a economia brasileira sofreu com inflação alta, entrando num processo de hiperinflação na década de 80. Esse processo só foi interrompido em 1994, com a criação do Plano Real e a mudança da moeda para o real (R$), atual moeda do país. Atualmente a inflação é controlada pelo Banco Central através da política monetária que segue oregime de metas de inflação.



Índice de Inflação (IBGE)

[pic]

▪ Década de 1930 = média anual de 6%;
▪ Década de 1940 = média anual de 12%;
▪ Década de 1950 = 19%
▪ Décadas de 1960 e 1970 = 40%
▪ Década de 1980 = 330%
▪ Nota = Entre 1985 e 1994 as taxas da inflação no Brasil foram altas.
▪ Entre 1990 a 1994 = média anual de 764%
▪ Entre 1995 a 2000 =média anual de 8,6%
▪ Ano de 2004 = 7,60%
▪ Ano de 2005 = 5,69% (IPCA): limite máximo na meta oficial = 7%; objetivo do governo = 5,1%;


Especificamente, temos o seguinte quadro inflacionário pelo IPCA cheio, no período 1998-2010:

▪ 1998 = 1,65%
▪ 1999 = 8,94%
▪ 2000 = 5,97%
▪ 2001 = 7,67%
▪ 2002 = 12,53%
▪ 2003 = 9,3%
▪ 2004 = 7,6%
▪ 2005 = 5,69%
▪ 2006...
tracking img