Probioticos e prebioticos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2938 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU
Faculdade de Ciências Biológicas e da Saúde
Curso de Farmácia











PROBIÓTICOS E PREBIÓTICOS







Maria Isabel Fellipin RA 200304041
Rodrigo Bueno Alves RA 200603660
Sergio Mesquita Ferreira RA 200106956











São Paulo
2008




1 - IntroduçãoEste trabalho tem por objetivo através, de uma pesquisa em fontes científicas e bibliográficas, discutir e esclarecer a importância dos Prebióticos e Probióticos na promoção de saúde, pois com o aumento da expectativa de vida da população, aliado ao crescimento exponencial dos custos médico-hospitalares, a sociedade necessita de novos conhecimentos científicos e de novas tecnologias que resultemna melhoria de qualidade de vida das pessoas.
A discussão inicial sobre os alimentos funcionais é fundamental, pois os probióticos e prebióticos se enquadram dentro desta definição que segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), diz que alimentos funcionais são aqueles que produzem efeitos metabólicos ou fisiológicos através da atuação de um nutriente ou não nutriente nocrescimento, desenvolvimento, manutenção e em outras funções normais do organismo humano, ou seja, esses alimentos possuem potencial para promover a saúde através de mecanismos não previstos através da nutrição convencional, devendo ser salientado que esse efeito restringe-se a promoção da saúde e não a cura de doenças.
Segundo Bielecka, Biedrezycka, Majkowska (2002), o trato gasto intestinal é ummicro-ecossistema que possibilita o desempenho normal das funções fisiológicas do hospedeiro a menos que microrganismos prejudiciais e potencialmente patogênicos dominem. Manter um equilíbrio apropriado da microbiota pode se assegurado por uma suplementação sistemática da dieta com probióticos, prebióticos e simbióticos.
Em função da ação benéfica da microbiota intestinal os probióticos eprebióticos passaram a ser os aditivos alimentares utilizados para este fim, em que diversos estudos estão em andamento na busca de explicações de mecanismos fisiológicos e outras ações favoráveis ao organismo humano.




2 - Objetivo


Abordar o assunto discutindo todos os aspectos desde o seu surgimento, sua função e efeitos fisiológicos na microbiota intestinal humana, tendo como objetivo ainformação e esclarecimento na prevenção das doenças relacionadas ao órgão alvo.
















































3 - Desenvolvimento

3.1 - Histórico

O principio “Deixe o alimento ser teu remédio e o remédio ser teu alimento”, exposto por Hipócrates aproximadamente 2.500 anos, atrás, está recebendo um interesse renovado. Emparticular, tem havido uma explosão do interesse dos consumidores no papel de alimentos específicos ou componentes alimentares ativos fisiologicamente, os supostos alimentos funcionais de melhorar a saúde.
Durante a última década, o termo funcional aplicado aos alimentos tem adotado uma conotação diferente, que é a de proporcionar um benefício fisiológico adicional além daquele de satisfazer asnecessidades nutricionais básicas.
O termo alimentos funcionais foi primeiramente introduzido no Japão em meados dos anos 80 e se refere aos alimentos processados contendo ingredientes que auxiliam funções específicas do corpo além de serem nutritivos. Até esta data, a Japão é o único país que formulou um processo de regulação específico para os alimentos funcionais. Conhecidos peladenominação de “Foods for Specified Health Use” (FOSHU). A tradução da expressão para o português é Alimentos Funcionais ou Nutracêuticos. Esses alimentos são qualificados e trazem um selo de aprovação do Ministério de Saúde e Previdência Social japonês. Atualmente, 100 produtos estão licenciados como alimentos FOSHU no Japão.
Nos Estados Unidos, a categoria de alimentos funcionais não é reconhecida...
tracking img