Principais autores da filosofia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2541 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de julho de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Disciplina: Introdução a filosofia


A filosofia tem origem no século IV a.C quando os gregos buscavam compreender a racionalidade do universo e a sua natureza por meio do uso da razão e não da mitologia. Pensadores como Tales de Mileto, considerado o pai da filosofia, deram origem ao caráter dedutivo da ciência além de inserir o uso da matemática.
Após a filosofiaantiga surge em Roma e na Grécia a chamada filosofia clássica cujos principais filósofos são Sócrates, Platão e Aristóteles. Nesse período há um interesse em compreender o ser humano e as suas relações com a sociedade. Platão escreve o “Mito da caverna”, parte de seu livro “A república” onde discute sobre a teoria do conhecimento, linguagem e educação na formação do estado ideal, a “Alegoria daCaverna” traz as etapas da aquisição do conhecimento humano, e mais tarde influencia e serve como base para o racionalismo medieval. No período da idade média não havia uma filosofia, o conjuntos de doutrinas, correntes de opiniões e teorias denominava-se escolástica. Este período tem como pensadores principais Santo Agostinho e São Tomás de Aquino que buscavam conciliar a fé e a razão.
A filosofiamoderna é caracterizada pelo desenvolvimento do método científico até então dogmático, e desenvolve o método teórico experimental, ou seja, a validação de uma hipótese ocorre a partir do momento que esta pode ser comprovada experimentalmente. Nesse contexto surgem algumas escolas filosóficas, dentre elas o empirismo, o iluminismo, o racionalismo e a filosofia da ciência. Alguns autores sedestacam em cada uma dessas escolas e estes estão listados abaixo cada um em seu período.
O Empirismo é o movimento que acredita nas experiências como única forma de adquirir o conhecimento, descartando, por tanto, a concepção de idéias inatas. Empírico é aquilo que sua veracidade ou falsidade pode ser verificada por meio de resultados experimentáveis e observáveis. Segundo os empiristas, a abstração ea percepção do mundo externo é o que faz o homem adquirir sabedoria.
Francis Bacon em seu livro “ Novum Organum” opõe-se à Aristóteles e acredita que seu livro substituirá o organum aristotélico. Critica o método dedutivo e indutivo dizendo que estes métodos buscam antecipar a natureza e não interpretá-la, fazendo uso de axiomas e idéias gerais que descartam o método experimental. Além decriticar o método indutivo, apresenta os chamados bloqueadores da razão, os ídolos. Esses são falsas noções que invadem o intelecto humano, tornando difícil o acesso à verdade. Há quatro tipos de ídolos: o da tribo, que é estruturada a partir da natureza humana, por causa da influência das vontades e dos afetos humanos; o da caverna que tem por base a individualidade, que é influenciado pela educação,os hábitos e costumes; o ídolo da vida pública que se origina das relações sociais há influência da linguagem; e o da autoridade que derivam das doutrinas filosóficas. Ao apresentar esses obstáculos, Bacon sugere um auxiliador para a razão, o método indutivo por eliminação que consiste na criação de axiomas médios capazes de criar idéias gerais mais seguras. É chamada de eliminação por se pegaruma idéia geral e eliminar aquilo que é falso podendo chegar somente ao que é verdadeiro. Desta forma Bacon em um primeiro momento critica os métodos vigentes, depois apresenta os bloqueadores da razão e finalmente expõe um novo método.
John Locke é considerado principal filósofo empirista, em seu livro “Ensaio sobre o entendimento humano” Critica a concepção de Descarte sobre idéias inatas, eafirma que o ser humano nasce sem qualquer idéia formada, que idéias como Deus parecem inatas porque nos é ensinado durante a infância e não nos lembramos quando isso ocorreu. A mente humana adquire conhecimento através das experiências, esta ao nascer é uma tabula rasa, preenchida por experiências ao longo do tempo. Todo conhecimento é adquirido. Locke argumenta que há dois tipos de experiência:...
tracking img