Primeiros socoros

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 81 (20074 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
APOSTILA PRESTAÇÃO AOS PRIMEIROS SOCORROS
















TURMA: TÉCNICO DE SEGURANÇA




























Índice:


• - Histórico
• - Atendimento pré-hospitalar
• - Abordagem pré-hospitalar
• - Avaliação do paciente
• - Aspectos Legais
• - Controle do Estresse
• - Biossegurança
• - E P I
• - Perfil do Socorrista
• -Cinemática do Trauma
• - Oxigenoterapia
• - SBV- Suporte Básico de Vida
• - Estado de Choque
• - Hemorragias
• - Ferimentos
• -Traumatismo Cranioencefálico
• -Traumatismo Raquimedular
• -Trauma Abdominal
• -Trauma Torácico
• - Fraturas/Luxações/Entorses
• -Trauma na Criança
• -Trauma no Idoso
• - Imobilizações
• - Rolamentos
• - Queimaduras e Lesões Ambientais
• -Humanização em Urgência e Emergência
• -Técnicas de Transporte de Vítimas



























1. INTRODUÇÃO











[pic]










1



Atendimento Pré-Hospitalar


DEFINIÇÃO

O Atendimento Pré-Hospitalar (APH) segundo a Portaria 2048/GM de 05 de novembro de 2002 pode ser definido como o atendimento dado a uma pessoa após terocorrido um agravo à sua saúde (seja traumático, clinico ou psiquiátrico), que possa levar a sofrimento, seqüela ou mesmo a morte, sendo necessário, prestar-lhe atendimento e/ou transporte adequado a um serviço de saúde devidamente hierarquizado e integrado ao Sistema Único de Saúde (SUS). O APH se divide em Fixo, quando realizado em Unidades Básicas e Saúde, Unidades de Saúde Família, entre outrasunidades de Atenção Primaria, e Móvel quando sistematizados em serviços de ambulâncias e pessoal treinado, como é o caso do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), Corpos de Bombeiros, entre outros.

A NORMATIZAÇÃO DO APH NO BRASIL
A Política de Atenção às Urgências avançando na construção do SUS, tendo como diretrizes a universalidade, a integralidade, a descentralização, aparticipação social, ao lado da humanização, a que todo cidadão tem direito. Tendo como princípio o Complexo Regulador de Atenção conforme previsto na Portaria n.° 356/SAS de 22 de setembro de 2000 e NOAS-SUS 01/2002.
Segundo a Portaria n.°1863 de 29 de setembro de 2003, “Institui o Plano Nacional de Atenção as Urgências, a ser implantado em todas as unidades federadas, respeitadas ascompetências das três esferas de gestão”.
Já a Portaria n.° 1864 de 29 de setembro de 2003, acrescenta o componente pré-hospitalar móvel por implantação dos Serviços de Atendimento Móvel de Urgência em municípios e regiões de todo território brasileiros: SAMU-192. Enquanto que a Portaria n.°2048/GM de 5 de novembro de 2002, institui o Regulamento Técnico para os Sistemas Estaduais de Urgência e Emergência.HISTÓRIA DO APH.
APH no Mundo - A assistência e o transporte de pessoas feridas constituem há muitos séculos, uma preocupação entre os povos.
No Novo Testamento já se encontra a descrição do “atendimento” feito ao fariseu ferido, por um viajante caridoso, na região da Samaria, dando Origem a Parábola do Bom Samaritano.
A preocupação em associar o transporte de vítimas, a cuidados iniciaispara manter a vida, até a chegada em um hospital, surgiu na França durante a Revolução Francesa, através de um estudante de medicina, chamado Dominique Larrey. Sua idéia foi ampliada por ocasião da campanha de Napoleão Bonaparte na Prússia, quando observou nos campos de batalha, como os feridos eram tratados com negligência sendo atendidos com demora por cirurgiões que eram transportados porpesadas carruagens. Dominique Larrey equipou então, carroças de duas rodas e começou a utilizá-las nos campos de batalha promovendo medidas imediatas de primeiros socorros e transporte para os hospitais de campanha.
Na Guerra do Vietnã os americanos desenvolveram o resgate dos feridos, com a utilização de helicópteros. Como era difícil levar grandes estruturas de suporte médico para locais...
tracking img