Politica do idoso

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2327 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 15 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]


SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO
SERVIÇO SOCIAL

JOCELITA CARDENAS FREDERICO















politíca do idoso
















Paranagi
2012



jocelita cardenas frederico

















politíca do idoso









Trabalho apresentado ao Curso de Serviço Social da UNOPAR -Universidade Norte do Paraná, para a disciplina Interdiciplinar.


Prof. Edna Braun, Jossan Batistute, Rodrigo Eduardo Zambon.








Paranagi

2012





Introdução

O propósito do artigo é o de apresentar uma análise sobre a avaliação de programas e políticas públicas, buscando resgatar o contexto histórico e os diferentes aspectosmetodológicos que podem ser utilizados.
A importância do uso de avaliação de programas e políticas permite (quando conduzida dentro de rigor teórico e metodológico, adequado aos propósitos de tomada de decisão acerca dos programas) que esta seja dotada de maior racionalidade técnica e gerencial. Aliás, quase sempre, sobretudo no Brasil, a tomada de decisão sobre programas e políticas é realizada sem oadequado conhecimento de como o programa funciona em sua realidade no plano da implementação.
O conhecimento dos programas por dentro, suas dificuldades, os obstáculos de implementação, seus fatores gerenciais e operacionais, e ainda como estes realmente produzem efeitos esperados e não-esperados, é um instrumento de poderoso uso para a melhoria do desempenho das organizações públicas, emqualquer escala do governo. As organizações, ao lançarem mão de instrumentos adequados de avaliação dos seus programas, estariam, ao menos em tese, movendo-se na direção de uma maior qualidade no uso de recursos públicos.
A partir de informações advindas de processos de avaliação, é possível identificar e incentivar os programas que funcionam com mais efetividade, eficiência e eficácia, bemcomo orientar aqueles com fraco desempenho, no sentido de seu aperfeiçoamento, da correção de erros e da superação de obstáculos.
Mecanismos de avaliação mostram-se de extrema valia em contextos onde as organizações do setor público são exigidas a adotar uma orientação por resultados e com foco no usuário.
A avaliação de programas, de acordo com Maria Cecília Roxo Barreira, “é fundamentalpara aferir o grau de eficiência, efetividade e eficácia que os serviços sociais apresentam e em consequência realimentar decisões e ações no campo da política social” (2000, p. 13).
Buscou-se neste trabalho apresentar os embates na evolução dos conceitos, concepções e paradigmas que orientam a construção teórica nesta área.


Desenvolvimento:


O plano apresenta o seguintetítulo: Plano Estadual para a Pessoa Idosa - Futuridade e está relacionada à Política da Pessoa Idosa, sendo um plano de ação, porém com parceria com os municípios. Este plano foi desenvolvido no Estado de São Paulo e o escolhi pela sua repercussão na mídia sendo exemplo para os demais estados do Brasil.
No município de Sertaneja, ao analisar o plano da assistência social, fica claro a intençãoda abertura de um conselho Municipal dos Direitos do Idoso (CMDI). Inclusive no ano de 2011 houve a Conferencia dos Direitos da Pessoa Idosa.
Voltando ao plano, este é uma ação do Governo do Estado de São Paulo, coordenada pela Secretaria Estadual de Assistência e Desenvolvimento Social (Seads), que objetiva fortalecer a rede de atenção aos idosos e promover o bem-estar e a qualidade devida, sobretudo dos que se encontram em situação de vulnerabilidade social. Sua estratégia de atuação parte da articulação e integração entre as secretarias estaduais em parceria com lideranças idosas, gestores municipais, conselhos de cidadania, universidades, terceiro setor, mídia, Ordem dos Advogados do Brasil – Seção de São Paulo (OAB-SP), promotoria pública, sociedade civil, tomando como...
tracking img