Poli

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1126 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 29 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Introdução

O politrauma é uma síndrome decorrente de lesões múltiplas, com reações sistêmicas seqüenciais que podem levar à falha ou a disfunção de órgãos ou sistemas vitais não diretamente lesados pelo trauma ( CAMARGO ET AL, 2004).
O paciente traumatizado é considerado um paciente prioritário, pela potencialidade de sua gravidade, pois pode ter suas funções vitais deterioradas em curtoperíodo de tempo, de modo que o trauma grave freqüentemente produz lesões em vários órgãos dependendo do mecanismo de acidente e da região anatômica do organismo que foi atingida.

Desenvolvimento

O atendimento ao politraumatizado deve ser realizado em unidades de urgência e emergência com suporte de materiais, uma equipe composta por profissionais adequadamente treinados, para que o objetivoprincipal que é a estabilização do padrão ventilatório, hemodinâmico e neurológico seja realizado.
Na abordagem inicial ao politraumatizado o atendimento deve ser prestado imediatamente na própria maca que o paciente está, verificando seu quadro geral. Usa-se então o protocolo de Unidade de Emergência do Ministério da Saúde, onde há 3 momentos divididos em Procedimentos primário, secundário eterciário, o exame físico e os procedimentos primários abrangem o ABCDE ( Avaliação das vias aéreas, respiração, circulação, incapacidade e exposição, o secundário envolve a avaliação da cabeça aos pés, suas lesões e as intervenções apropriada, por fim o terciário envolve toda a reavaliação seriada do paciente durante a evolução hospitalar.

AVALIAÇÕES PRIMÁRIAS
ABCDE do Trauma

A - Vias Aérease Controle da Coluna Cervical
O objetivo inicial é estabelecer a via aérea, deixando-a estável e desobstruída, para isto será utilizada a manobra de Jaw Trust , onde o enfermeiro levantará a mandíbula da vítima, com isso observará se há presença de corpo estranho na cavidade oral, se necessário for, usa-se a manobra de Heilimch, é neste momento onde será inserida a cânula orotraqueal (Guedel),promovendo assim suporte de oxigênio ou por ambú com máscara .
Não podendo esquecer da estabilização da coluna cervical, atenção deve ser voltada à movimento excessivos no pescoço , o que pode levar a uma lesão medular.

B- Respiração e Ventilação
Após a manutenção da ventilação, deve ao enfermeiro se necessário a preparação de todo o material ( cânulas, fios, laringoscópio, entre outros)para que seja promovida a entubação endotraqueal pelo médico emergencialista.
Identificar e tratar: - pneumotórax hipertensivo
- pneumotórax aberto
- hemotórax maciço
- tórax instável

C- Circulação com Controle de Hemorragias
Tem como prioridade a reversão de hipovolemia, para a estabilização das funções hemodinâmicas dos politraumatizados, portanto abrange o controle dehemorragias.
Neste momento o enfermeiro tem como atribuição a promoção de punção venosa , com prioridade as de grande calibre, usando assim cateteres periféricos de grosso calibre ( nº 14 ou 16); administração de solução para reposição volemica corporal, e administração de medicamentos conforme a prescrição médica; controle de hemorragia com curativo compressivo, elevação do membro e se, perda de membrosuso do torniquete.

Identificar e tratar: - traumatismo abdominal
- fratura de bacia
- lesões em extremidades
- hemorragia externa
- tamponamento cardíaco

D- Avaliação do Estado Neurológico
Após o controle hemodinâmico, deve-se avaliar as condições neurológicas, visando o estado de alerta da vítima, as respostas as estimulações verbais, dolorosas e ao estado deconsciência. Portanto o enfermeiro deve usar a escala de Glasgow como forma de avaliação do estado neurológico do politraumatizado.

Avaliação inicial usa-se o método AVDI:

A – Alerta;
V – Resposta ao estímulo verbal;
D – Responde ao estímulo doloroso;
I – Irresponsivo aos estímulos.

E- Exposição do Paciente com Controle da hipotermia
Neste momento o enfermeiro deve expor totalmente o...
tracking img