Plano bresser

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1984 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
1. O PLANO BRESSER


O Plano Bresser foi apresentado por Bresser Pereira que assumiu o ministério da Fazenda em 29 de abril de 1987, com sérios problemas de inflação e um mês depois de sua posse a inflação atingiu 23,26%. O grande vilão era o déficit público, onde o governo gastava mais do que arrecadava, então em junho de 1987 foi apresentado do “Plano Bresser” onde decretavacongelamento de preços, dos alugueis e salários por 60 dias. E para diminui o déficit público toma algumas medidas, como: aumentar tributos eliminou o subsidio do trigo e as obras de grande porte já planejadas foram adiadas, entre elas o trem bala entre São Paulo e Rio, Ferrovia Norte Sul, pólo-petroquímico do Rio de Janeiro e desativa o gatilho salarial. Retomou as negociações com FMI suspendendo amoratória.
De acordo com as novas regras, que passaram a valer na época, foi determinado que, entre os dias 1º e 15 de junho de 1987, a poupança seria remunerada pela variação OTN e, a partir de então, pela LBC (Letras do Banco Central). Acontece que os bancos remuneraram o mês todo usando como indexador a LBC, que teve variação 18,02% no período, bem menor que a variação da OTN, de 26,06%.Mesmo com todas essas medidas a inflação chegou a 366% em dezembro de 1987. O Bresser deixa o ministério em 6 de janeiro de 1988 e é substituído por Maílson da Nóbrega.

1.1 HETERODOXIA E ORTODOXIA NO PLANO BRESSER

O Plano Bresser apareceu com fortes sinais heterodoxos. O programa de estabilização, embora possa ser classificado de “heterodoxo”, teve um componente “ortodoxo” muitomaior do que o que está ali assinalado.
Política macroeconômica ortodoxa é aquela que pressupõe o bom funcionamento do mercado. No combate à inflação, não age diretamente sobre os preços, mas indiretamente, através de política fiscal e monetária. Ortodoxia é geralmente sinal de boa política econômica em condições normais de funcionamento da economia, quando o mercado tem condições de realizarseu papel.
Política econômica heterodoxa, por sua vez, é a política necessária quando o mercado é imperfeito ou a crise muito grave. No combate à inflação, implica agir diretamente sobre os preços através de política de rendas e de acordos sociais, que, no limite, significam congelamento de preços, o uso de uma âncora cambial (congelamento do câmbio), e reforma monetária. Heterodoxia nãodeve ser confundida com populismo, embora todo populista seja heterodoxo. Ortodoxia e heterodoxia são dois pólos cuja equilibrada, com o uso das soluções heterodoxas de forma supletiva ao invés de sistemática, é a solução indicada para a maioria dos casos reais, já que os mercados jamais funcionam tão bem quanto seria necessário.
Se os sinais do Plano Bresser forem corrigidos, os resultados doranking de ortodoxia-heterodoxia mudará significativamente. O Plano Bresser procurou deliberadamente conjugar elementos ortodoxos e heterodoxos. Foi bem-sucedido naquilo que se propunha: restabelecer um certo equilíbrio da economia e viabilizar um segundo plano. O Plano Bresser era de emergência. Não desindexou, não fixou a taxa de câmbio, não incluiu uma reforma monetária. A inflação que seseguiu era esperada. Decorreu principalmente da inevitável recomposição de preços relativos que teria que suceder a um congelamento provisório de emergência contendo um tarifaço, uma midi-desvalorização, e não apresentando um ajuste fiscal suficiente.
A ortodoxia não tem resposta para situações hiper-inflacionárias como a que vivemos. Também não poderá se limitar a heterodoxia. O mercado e aspolíticas econômicas convencionais terão sempre um papel fundamental. O que será necessário é uma combinação corajosa e inovadora de ortodoxia e heterodoxia.

2. COMENTÁRIOS DE BRESSER PEREIRA

Em um artigo de 1993, Bresser faz alguns comentários sobre os seguintes tópicos:
▪ Desindexação: De fato não desindexei. Tratando-se de um plano de emergência, que não visava...
tracking img