Planejamento urbano

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1539 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
UNVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO

INSTITUTO DE CIENCIAS HUMANAS E SOCIAIS
DEPARTAMENTO DE GEOGRAFIA

6º SEMESTRE

TEORIA DA REGIÃO E REGIONALIZAÇÃO

Aluna: Fernanda Dias Pessoa
Profª.: Msc. Natalya Loverde Parpinelli
| |

PLANEJAMENTO REGIONAL

1. A idéia de “regiões deprimidas” no interiordos Estados-nações (ou de unidades maiores ( Europa Ocidental);
2. O crescimento do poder estatal, o advento do keynesianismo e a idéia de “corrigir as desigualdades regionais” pela industrialização;
3. François Perroux e a idéia de “pólos de desenvolvimento”, base para o planejamento regional nos anos 1950-1970;
4. As experiências na Itália, nos EUA e no Brasil;
5. Os sucessos(relativos) e os fracassos (idem) das experiências de planejamento regional;
6. O caso do Brasil: a extinção da Sudene e da Sudam em 2001 e a ênfase em projetos mais locais (por exemplo, transposição das águas do rio São Francisco, pólo tecnológico em João Pessoa, etc.) e/ou setoriais (ex: a Embrapa e a soja no sul do Maranhão).

COMO SURGIU A IDÉIA DE UM PLANEJAMENTO REGIONAL?

Expressão– regional planning – surgiu com o urbanista, filósofo e sociólogo irlandês Patrick GEDDES (1854-1932):
“O planejamento deve começar (...) com o levantamento dos recursos de uma determinada região natural, das respostas que o homem dá a ela e das complexidades resultantes da paisagem cultural” (Cities of Tomorrow, 1915).
Todo o seu ensinamento sempre teve como tônica o método de levantamentoassimilado a partir da leitura de Vidal de La Blache (1845-1918) e seus seguidores, cujas monografias regionais constituíram estudos/compreensões de determinadas regiões francesas (mas não chegavam a propor um planejamento, uma intervenção nelas).

MAS O PLANEJAMENTO REGIONAL DE FATO SÓ COMEÇOU APÓS A CRISE DE 1929, NO CONTEXTO DO KEYNESIANISMO COM O ESTADO INTERVENTOR

• A primeiraexperiência efetiva de planejamento regional ocorreu em 1933 nos EUA, com a criação pelo governo Roosevelt do TVA (Tennessee Valley Autorithy), parte do programa New Deal (1933-7), de recuperação da economia frente à crise ( combate ao desemprego, criação de dezenas de agências ou autarquias, planos para recuperar agricultura (especialmente crédito aos agricultores), metas para indústria (inclusivecontrole dos preços), legislação para controlar setor financeiro, etc.
• O vale do rio Tennessee (afluente do Ohio, que deságua no Mississipi) abarca vários estados do sudeste (Alabama, Tennessee, Kentucky...), considerados pobres ou pouco industrializados e fortemente afetados pela crise em especial na agricultura.
• O TVA, que existe até hoje, realizou obras no rio permitindo anavegação em cerca de 1.000 km, construiu dezenas de hidrelétricas, inúmeras rodovias e pontes sobre o rio, controlou o abastecimento de água e a irrigação, hoje cuida também do meio ambiente, de usinas nucleares, etc.

GETÚLIO VARGAS ERA UM ADMIRADOR DE ROOSEVELT E LOGO PROPÔS ESTUDOS PARA REALIZAR NO BRASIL ALGO EQUIVALENTE AO TVA

• Em 1945 foi criada a Companhia Hidroelétrica do SãoFrancisco (CHESF), e em 1947 a Comissão do Vale do São Francisco, a CVSF, que mudou de nome várias vezes e hoje se chama CODEVASF e está subordinada ao Ministério da Integr.Nacional. • A CHESF (subordinada ao Ministério de Minas e Energia) construiu várias hidrelétricas (Paulo Afonso, Sobradinho, Xingó...) no rio S.F. e hoje atua também no rio Parnaíba.
• A CODEVASF cuida da irrigação e doabastecimento de água, da revitalização e tem, junto com o Ministério, o plano de transposição de águas do rio S.Fco.

EM 1950 NA ITÁLIA É CRIADA A CASSA PER IL MEZZOGIORNO, INSPIRADA NO TVA (TENNESSEE VALLEY AUTORITHY)

• Essa Caixa ainda existe e calcula-se que movimente em média 3,2 bilhões de euros por ano, que saem do resto da Itália (Norte) para o Sul, o Mezzogiorno. Intelectuais e...
tracking img