Perspectivas dos professores da eja nos processos de ensinar e aprender a ler e escrever.

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 25 (6245 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de março de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
GOVERNO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE
UNIVERDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE-UERN
CAMPUS AVANÇADO PROF. JOÃO ISMAR DE MOURA-CAJIM
FACULDADE DE EDUCAÇÃO-FE
CURSO DE PEDAGOGIA

















PERSPECTIVAS DOS PROFESSORES DA EJA NOS PROCESSOS DE ENSINAR E APRENDER A LER E ESCREVER.PATU – RN
2012
AMINADABE LIRA RODRIGUES

FRANCISCA HELENA CARLOS

SOLANGE BATISTA

GÉSSICA VANESSA

















PERSPECTIVAS DOS PROFESSORES DA EJA NOS PROCESSOS DE ENSINAR E APRENDER A LER E ESCREVER.







Relatório apresentado ao departamento de educação, como requisito avaliativo, da disciplina Práticas PedagógicasProgramadas III, orientado e coordenado pela professora Francisca Edilma Braga Soares Aureliano.










PATU-RN
2012

1. APRESENTAÇÃO:

Esse projeto de pesquisa tem como enfoque principal investigar as Perspectivas de dois professores da EJA nos processos de ensinar e aprender a ler e escrever, na escola municipal Ernesto Ferreira, situada no município de FrutuosoGomes/RN.

Com o propósito de verificar a metodologia utilizada pelos professores, foram feito duas entrevistas com dois professores que denominaremos de P1 e P2, para melhor identificar a articulação teoria e prática pedagógica. Sendo que a P1 com 45 (quarenta e cinco) anos de idade e 23 (vinte e três) de carreira docente, lecionou no ano de 2011 no primeiro seguimento da EJA com 25 (vintee cinco) alunos e a P2 com 50 (cinqüenta) anos de idade e 25 (vinte e cinco) de carreira docente, lecionou nos anos 2004 a 2008 na EJA no primeiro seguimento com variações entre 25(vinte e cinco) e 35 (trinta e cinco) alunos durante esses anos.

O interesse pelo tema em questão, surgiu a partir da discussão com a professora orientadora das Práticas Pedagógicas Programadas III oraabordado. Por isso, ao longo dessa pesquisa, pretende-se conhecer e analisar os métodos e práticas educativas aplicadas nos alunos da EJA. Neste projeto adotaremos como metodologia a pesquisa qualitativa, sistemática, e a entrevista semi-estruturadas.

Ao nos pautarmos com as discussões empreendidas por Paulo Freire, percebe-se que ele estava preocupado com os problemas relacionados coma consciência da sua cultura, assim, a chave para a libertação do povo estava na consciência histórica de sua cultura. Um dos principais problemas da população excluída dos bens e serviços disponíveis é um número expressivo de professores que mantém uma conduta inflexível que não conduz com o ideal de educador. O que caracteriza um profissional engajado é a sua afinidade com o modelo educativo e,na sua crença no potencial transformador da pratica educativa, afinal, ele ainda afirma:
Dizer que os homens são pessoas e, como pessoas, são livres, e nada concretamente fazer para que esta afirmação se objetive, é uma farsa. Entendo a educação popular como o esforço de mobilização, organização e capacitação das classes populares; capacitação científica e técnica.Entendo que esse esforço não se esquece que é preciso poder, ou seja, é preciso transformar essa organização do poder burguês que está aí, para que se possa fazer escola de outro jeito. A transformação social se refere a quantidade política dispensada no ensino dos que participam da vida democrática. (FREIRE, 1992, p. 19).





2. JUSTIFICATIVA

  No contexto histórico do Brasil, desde ostempos passados, ainda no Brasil Colônia, quando somente referia-se a educação não infantil incluía-se apenas as pessoas adultas que não tiveram oportunidades de estudos, nesse período havia um caráter mais religioso do que educacional. No Brasil império, várias reformas educacionais preconizavam que deveria haver classes noturnas de “ensino elementar para adultos analfabetos”. Em 1940, frente...
tracking img