Perfil longitudinal

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1719 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 14 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]

Universidade Nilton Lins











Estradas – Perfil Longitudinal















Manaus
2013
David Oliveira do Nascimento













Estradas – Perfil Longitudinal






Trabalho de pesquisa, solicitado pelo componente curricular “Estradas” do curso de Engenharia Civil da Nilton Lins, para aobtenção 1º nota, sob orientação da profa. Almino





















Manaus
2013
Introdução

Um projeto de engenharia é a disposição quantitativa e qualitativa dos atributos técnicos, econômicos e financeiros de um empreendimento, com base em dados, elementos, informações, estudos, especificações, normas, desenhos, cálculos e disposições especiais.
No que diz respeitoespecificamente a projetos de estradas, existe uma série de estudos e projetos específicos, que devem ser efetuadas.
Assim, o projeto geométrico de uma rodovia, é o estudo dos elementos de planta, perfil longitudinal e seção transversal de uma via, fundamentado na mecânica e em experiências realizadas, objetivando fornecer aos veículos condições de operações compatíveis no que se refere à segurança,conforto e economia.
Na qual nesse trabalho falarei sobre o perfil longitudinal; pois sendo ele um projeto importante para implantação de uma rodovia.























PERFIL LONGITUDINAL

O projeto de uma estrada é representado em folha única (planta e perfil), estando estas etapas intimamente ligadas, ou seja, não se deve primeiramente definir ou aquela etapa, masao se definir o traçado em planta, há também a mentalização do perfil, procurando sempre obter-se um projeto com boas características técnicas tanto em planta como em perfil.
O perfil de uma estrada deve ser escolhido de forma tal que permita, aos veículos que a percorrem, uma razoável uniformidade de operação, estando intimamente ligado ao custo da estrada, especialmente ao custo daterraplanagem.
Não podemos deixar de levar em considerações as condições geológicas e geotécnicas das áreas atravessadas pela estrada que vão ter grande influência na escolha do perfil, pois, tanto na execução dos cortes como dos aterros, condições desfavoráveis do solo natural podem exigir a execução de serviços especiais, geralmente caros em relação ao custo normal da terraplanagem, como:
● Escavaçõesem rocha;
● Obras especiais de drenagem;
● Obras de estabilização de taludes de cortes altos;
● Serviços complementares necessários à redução de recalques ou garantias da estabilidade de aterros pesados executados sobre solos moles.
Analogamente ao projeto em planta é sempre desejável que o perfil seja razoavelmente homogêneo, isto é, que as rampas não tenham grandes variações deinclinação e que as curvas de concordância vertical não tenham raios muito diferentes; entretanto a existência de variações acentuadas na topográfica da região atravessada obriga, muitas vezes, a execução de trechos de perfil com características técnicas bem diferentes.
Ao contrário da planta, o perfil é representado sobre o desenvolvimento de uma superfície cilíndrica gerada por uma retavertical, superfície essa que contém o eixo da estrada em planta
[pic]
[pic]
O perfil do projeto (greide) é composto de rampas ascendentes ( + ) e descendentes ( - ), figura 5.2, considerando sempre o sentido do estaqueamento; as rampas se interceptam em pontos denominados PIV, e são concordadas por curvas de concordância vertical.
As medidas no perfil longitudinal, são tomadas sempre na horizontal,para obtenção da extensão.
Os pontos notáveis das curvas de concordância vertical são:
- PCV = Ponto de Começo da curva Vertical.
- PTV = Ponto de Término ou de final da curva Vertical.
[pic]

As curvas clássicas de concordância empregadas em todo o mundo são as seguintes:
● Parábola do 2º grau;
● Curva circular;
● Elipse;
● Parábola Cúbica.
O DNER recomenda o uso da...
tracking img