Pedagogia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2456 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 28 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
FACULDADES OPET
CURSO LICENCIATURA EM PEDAGOGIA

PROJETO INTEGRADOR
A ALEGRIA DE ENSINAR
RUBEM ALVES

CURITIBA
2012
ANA PRICILA NORBERTO DOMINGUES
ANA DE FÁTIMA FORTES DOS SANTOS
EDNA RODRIGUES FERNANDES
ELIS CRISTINA DE SOUZA
SUZANA ROSA

PROJETO INTEGRADOR
2ª PARTE
A ALEGRIA DE ENSINAR
RUBEM ALVES

Projeto Integrador apresentado como requisito parcial à conclusão dadisciplina de Sociologia da Educação, do 2º Período, Turma A, do Curso de Licenciatura em Pedagogia das Faculdades Opet.

Professora Orientadora: Valéria Tortato Monteschio

CURITIBA
2012
SUMÁRIO



1 INTRODUÇÃO 2
1.1 OBJETIVOS 3
1.2 Objetivo Geral 3
1.3 Objetivos Específicos 3
1.4 JUSTIFICATIVA 3
2 DESENVOLVIMENTO 4
2.1 A EDUCAÇÃO INFANTIL E A LEGISLAÇÃO 4
2.2PROCESSO DEMOCRÁTICO E A QUALIDADE DA EDUCAÇÃO 6
2.3 ESCOLA E SUA FUNÇÃO SOCIAL 10
2.4 A PSICOLOGIA E O TRABALHO COM VALORES NA ESCOLA.. ................12
3 CONSIDERAÇÕES FINAIS .13
4 REFERÊNCIAS 14



2
INTRODUÇÃO

O principal agentetransformador da educação é o professor, dele deve vir o entusiasmo e o amor pelo ensino, para que o aluno seja contagiado com o interesse pelo saber. Um professor entusiasta abre as janelas do saber e transforma o aluno com o poder da palavra. Rubem Alves em seu livro quer chamar a atenção dos professores com a intenção de resgatar o entusiasmo, o amor e a alegria de ensinar.3

1.2.1 Objetivo Geral

Perceber a importância do comprometimento ao ensinar e aprender, considerando as relações escola e indivíduo e professor e aluno no atual contexto educacional.

1.2.2 Objetivos Específicos

A educação infantil e a legislação
Processo democrático e a qualificação daeducação
Escola e a função social
Psicologia e o trabalho com valores na escola

1.3 JUSTIFICATIVA

Mostrar as mudanças, avanços e a importância para a formação social e cultural do indivíduo, e como os órgãos competentes têm contribuído através de leis que beneficiem econtribuam para que as crianças recebam educação de qualidade.

4

A EDUCAÇÃO INFANTIL E A LEGISLAÇÃO

As crianças da antiguidade não tinham os direitos à proteção e a educação, a infância não era considerada uma fase importante e os pequenos eram vítimas do descaso abandono e morte.
Na idade moderna houve um avanço no sentido de oferecer proteção, alimentação e higiene às crianças. Com aRevolução Industrial surgiram as instituições que cuidavam das crianças para suas mães trabalharem, e nestas instituições as crianças aprendiam regras morais e valores religiosos. Foi um longo caminho até que as crianças tivessem seus direitos à educação assegurados.
No Brasil, a partir do século XIX, foram criadas creches, asilos para cuidar das crianças filhos dos imigrantes que vieram em busca detrabalho, estas creches eram apenas lugares cuidar e não educar. Leis foram criadas para assegurar a educação das crianças, estas leis foram modificadas com a intenção de que todas as crianças fossem beneficiadas.
O Estatuto da criança e do adolescente, criado em 13 de Julho de 1990, (Lei 8069), prevê no capítulo IV, o direito à educação, à cultura, ao esporte e ao lazer. Um passo muitosignificativo foi dado no sentido de orientar a família e a escola em relação aos direitos das crianças.
Para orientar as escolas, o Referencial Nacional Curricular da Educação Infantil visa padronizar as práticas de ensino utilizadas, e dar suporte às instituições, e não tem obrigatoriedade.
O Conselho Nacional da Educação, criou em 1999, as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação, e em 2009...
tracking img