Pedagogia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3029 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 16 de maio de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
R E S U M O

O CONSTRUTIVISMO NA SALA DE AULA: uma abordagem de conceitos presentes numa simples fala de criança.

O artigo tem por base a fala de uma criança quando questionada sobre como conseguiu ser aprovada na 1ª série, após haver revelado grandes dificuldades no processo de alfabetização. É um estudo que faz a relação entre essa fala e o Construtivismo. Abordaconceitos de Piaget e de pesquisadores sobre o Construtivismo, que fornecem dados para se compreender o sujeito que aprende.

REJANE PADOVANI RUZZA

O CONSTRUTIVISMO NA SALA DE AULA: uma abordagem de conceitos presentes numa simples fala de criança. (*)

Rejane Padovani Ruzza[1]

Resumo: O presente texto é o resultado de um estudo maisaprofundado de parte de um dos trabalhos de avaliação do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu, Psicopedagogia. Tem por base a fala de uma criança quando questionada [2] sobre como conseguiu ser aprovada na 1ª série, após haver revelado grandes dificuldades no processo de alfabetização. É um estudo que faz a relação entre a fala da criança e o Construtivismo.

1- Introdução

Aoabordar-se aqui o relacionamento da fala de uma criança – do aluno – que após dificuldades de alfabetização na 1ª série veio a lograr êxito, sendo aprovada através da Concepção Construtivista da Aprendizagem e do Ensino, não se pode deixar de citar o nome de Jean Piaget. Sua teoria fornece dados para se compreender o sujeito que aprende. Nesta análise da frase da criança serão trabalhados osconceitos de Piaget, estudos de pesquisadores sobre o Construtivismo e o resultado de nossas observações do que está na fala e do que está subentendido nela. “Aprender é construir. A aprendizagem contribui para o desenvolvimento na medida em que aprender não é copiar ou reproduzir a realidade. Para a concepção construtivista, aprendemos quando somos capazes de elaborar uma representação pessoal sobre umobjeto da realidade ou conteúdo que pretendemos aprender. Essa elaboração implica aproximar-se de tal objeto ou conteúdo com a finalidade de apreendê-lo; não se trata de uma aproximação vazia, a partir do nada, mas a partir das experiências, interesses e conhecimentos prévios que, presumivelmente, possam dar conta da novidade.” [3]
Sendo que, dentro da concepção construtivista daaprendizagem e do ensino, há um caráter ativo do qual participa não apenas o sujeito que aprende como também outros elementos a sua volta fica evidente, na frase do aluno, esse aspecto da aprendizagem escolar como um processo ativo no qual o aluno constrói, modifica, diversifica seus esquemas de conhecimento, reelabora, soma com outros para se chegar a um objetivo.
Procurar-se-á aqui encontrar nessafrase conceitos do Construtivismo dentro de cada parte dela e de acordo com seu significado intrínseco também. O aluno, ao ser questionado sobre como conseguira se aprovado, dando uma definição bem abrangente, que envolve desde a elaboração do processo até como conseguiu chegar ao final, dentro de sua sabedoria ingênua e simples, respondeu:

“É assim, Ó, eu fui fazendo, fazendo,Eu fui tentando e aí eu consegui. (...)
Tem que ir ajeitando na minha cabeça,
Misturando com as outras coisas.” [4]

As implícitas referências ao ensino e à aprendizagem, na frase acima, são portadoras dos conceitos fundamentais de Piaget :
“inteligência como adaptação, comportando mecanismos de assimilação (ajuste do objeto aos esquemas de compreensão do sujeito) eacomodação (ajuste do sujeito, transformação dos seus
esquemas de compreensão em função do objeto) e conhecimento como resultado do ato cognitivo”. [5]

2- A fala – relação com o Construtivismo

“É ASSIM, Ó, EU FUI FAZENDO, FAZENDO, ...”

Primeiramente, o sujeito que aprende se põe frente ao objeto

de sua aprendizagem. Depois, transfere essa experiência para a...
tracking img