Pedagogia da autonomia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1257 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
1

FREIRE, PAULO. Pedagogia da autonomia: Saberes necessários à prática educativa. São
Paulo: EGA. 1996.

I – CREDENCIAIS DO AUTOR

Paulo Régis Neves Freire (Recife 19/09/2921 – São Paulo 02/05/1997) foi educador.
Foi alfabetizado pela mãe e na adolescência começou a se interessar pela língua Portuguesa.
Fez faculdade de Direito, casou-se com uma professora e teve 5 filhos.
Começou aalfabetizar adultos no departamento de educação e cultura do SESI. Assim,
ele começou a expor suas ideias sobre a importância da alfabetização de adultos. Depois do
golpe militar, o método de alfabetização de Paulo foi considerado uma ameaça pelos
militares, assim ele foi exilado. Quando voltou ao Brasil, ficou com o cargo de secretário
municipal da educação. É considerado um dos pensadores maisnotáveis da pedagogia
mundial.

II – RESUMO DA OBRA

O livro Pedagogia da Autonomia: Saberes necessários à prática educativa é dividido
em três capítulos, os quais são: Não há docência sem discência, Ensinar não é transferir
conhecimento, Ensinar é uma especificidade humana.
No primeiro capítulo Não há docência sem discência, Paulo Freire da mais ênfase na
questão que o educador aprendeenquanto educa e o educando aprende enquanto é educado e
a importância da relação teoria e prática, abordando os seguintes temas:
·

Ensinar exige rigorosidade metódica;

·

Ensinar exige pesquisa;

·

Ensinar exige respeito aos saberes dos educandos;

·

Ensinar exige criticidade;

·

Ensinar exige estética e ética;

·

Ensinar exige a corporeificação das palavras peloexemplo;

·

Ensinar exige risco, aceitação do novo e rejeição a qualquer forma de

discriminação;
·

Ensinar exige reflexão crítica sobre a prática; e

·

Ensinar exige o reconhecimento e a assunção da identidade cultural.

2

No segundo capítulo Ensinar não é transferir conhecimento, o principal foco é que o
professor não é o possuidor de todo saber, e que os seres humanos sãoseres inconclusos,
enfocando os seguintes tópicos:
·

Ensinar exige consciência do Inacabamento;

·

Ensinar exige reconhecimento de ser condicionado3;

·

Ensinar exige respeito à autonomia do Educando;

·

Ensinar exige bom senso;

·

Ensinar exige humildade, tolerância e luta em defesa dos direitos dos

educadores;
·

Ensinar exige apreensão da realidade;

·

Ensinarexige alegria e Esperança;

·

Ensinar exige a convicção de que a mudança é possível; e

·

Ensinar exige curiosidade.

No terceiro capítulo Ensinar é uma especificidade humana, o autor cita a importância
da educação como ideologia e a liberdade e democracia como instrumentos de formação da
autonomia do educando através dos seguintes subtítulos:
·

Ensinar exige segurança,competência profissional e generosidade;

·

Ensinar exige comprometimento;

·

Ensinar exige compreender que a educação é uma forma de intervenção no

mundo;
·

Ensinar exige liberdade e autoridade;

·

Ensinar exige tomada consciente de decisões;

·

Ensinar exige saber Escutar;

·

Ensinar exige reconhecer que a educação é ideológica;

·

Ensinar exige disponibilidade para odiálogo; e

·

Ensinar exige querer bem aos educandos.

III – ANÁLISE CRÍTICA

Paulo Freire sempre deixa claro a importância de se respeitar o educando, pois este
como individuo é um sujeito que já possui um certo conhecimento adquirido de sua prática do

3

dia-a-dia. Aborda da importância da reflexão crítica da relação Teoria/Prática. Ambos têm
que caminhar juntos para a ampliaçãoe modificação dos saberes.
Para ele, o aprender e o ensinar não existem um sem o outro, não existe docência sem
discência, ou seja, professor deve ter consciência de que ao ensinar ele estará aprendendo com
seus alunos e vice-versa, e deve agir com rigor, estimulando seus alunos a pensar certo.
Agir com rigor não é agir com autoritarismo, achando ser o possuidor de todo o saber
e dono da...
tracking img