Parasito

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1627 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 7 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Enterobiose

Classificação:
Etiologia: Enterobius Vermicularis
Filo: Aschelminthes
Classe: Nematoda
Família: Oxyuridae
Gênero: Enterobius
Conhecido popularmente como “oxiúro”

Morfologia:
1
1 - Adultos: ambas sexos possui na extremidade anterior um cutícula estriada semelhante a asas sendo denominadas assa encefálicas, os machos medem de 2 a 5 mm, possui a parte posterior enroladaterminando em ponta romba, as fêmeas sã maiores que os machos medem de 8 a 12 mm, região posterior do corpo retilínea ou ligeiramente encurvada.  
2
Assa encefálica
Corpo: Macho 1 ; fêmea 2
2 - Ovos: são assimétricos, convexos, medindo de 50 x 60 mm de comprimento e de 25 x 30 mm de largura, a casca e dupla transparente permitindo ser observado no seu interior um embrião já formado. 

CicloBiologia:
* Ovos tornam-se infectantes algumas horas após a sua expulsão nas margens do ânus, onde permanecem viáveis durante muitos dias.
* Esses ovos são ingeridos pelo homem.
* No estomago, devido a ação do suco gástrico, os ovos eclodem liberando as larvas.
* Estas larvas evoluem para vermes adultos, aptas a reprodução.
* Este ciclo leva de 15 a 40 dias.

Ciclo Evolutivo:
1- Ovo embrionado no meio exterior.
2 - Larva é liberada nas primeiras porções do duodeno.
4 - Duas mudas larvárias no intestino delgado.
5 - Adultos do helminto no intestino grosso.
6 - Fêmea grávida no tegumento perianal e perineal. 

Patogenia:
São decorrente das ações espoliadora e mecânica do parasito no intestino delgado.
1 - Ação do parasito sobre a mucosa intestinal.
2 - Ação doparasito nas regiões perineal e perianal.
3 - Ação do parasito em localização ectópica nas porções altas do aparelho digestivo.
4 - Ação do parasito em localização ectópica nos órgãos genitais, particularmente em indivíduos do sexo feminino. 

Sintomatologia:
diarréias, dores abdominais, nervosismo, insônia,  eosinofilia e anemia. Prurido anal, lesões no anus e vagina. 

Diagnóstico:
Emgeral, o quadro clinico é marcado pelo prurido anal; Exames de fezes para procura do parasito e de seus ovos; Método de Hall (Suab Anal) ou método de GRAHAM (fita gomada).

Profilaxia e terapêutica:
uso de sais de piperazina, pamoato de pirantel, mebendazole e albendazol (Zolbem). Como profilaxia tratamento dos portadores, cuidados na higiene pessoal evitando a auto e hetero-infestação, alimentoscontaminados, e tratamento de esgotos e águas. 

Tricusíase

Classificação:
Etiologia: Trichuris Trichiura
Filo: Aschelminthes
Classe: Nematida
Família: Trichuridae
Gênero: Trichuris
Conhecido popularmente como “tricúris ou tricocéfalo”.

Morfologia:
Possui a parte anterior afilada, quase 2/3 maior que a posterior, dando um aspecto de chicote, de cor esbranquiçada ou rósea.MACHO: Mede cerca de 3 cm; 1 testículo, canal deferente e canal ejaculador.
FÊMEA: Mede cerca de 4 cm. Ovário, oviduto, útero e órgão genital feminino.
OVO: Mede cerca de 50 µm X 22 µm cor castanha, casca formada por uma camada vitelínea externa, uma quitinosa intermediária e uma lipídica interna. Tem forma de barril.

(A) Fêmea com extremidade superior reta;
(B) Macho com extremidade posteriorrecurvada;
(C) Ovo típico com dois tampões polares hialinos e uma massa de células;
a) Orifício retal;
b) Útero;
c) Ovário;
d) Aparelho reprodutor feminino;
e) Faringe filiforme (nos dois sexos);
f) Canal deferente;
g) Espículo;
h) Cloaca;
i) Testículo

Ciclo Biológico:
1. Os ovos não embrionados são eliminados nas fezes e no solo em condições ambientais ideais iniciam a embrionia 2. ese transformam em ovos onde só houve uma clivagem da massa que compunha o ovo recém eliminado 3. o ciclo prossegue há uma série de clivagens até a produção de um embrião 4. que é ingerido, passa pelo estômago a atinge o 5. intestino delgado ocorrendo a eclosão da larva por um dos poros presentes no ovo 6. as larvas migram para o ceco as larvas migram por dentro das células epiteliais, formando...
tracking img