Paralisia cerebral

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 24 (5767 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de julho de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
INTRODUÇÃO

Muitos professores tem dificuldade de lidar com alunos com Paralisia Cerebral na escola regular, principalmente no que diz respeito à comunicação. Sendo assim, muitos alunos com paralisia cerebral são deixados de lado por esses professores na escola regular, não podendo demonstrar ou desenvolver todo seu potencial cognitivo e social. Apesar das diretrizes para inclusão de todos osalunos no ensino regular ainda encontramos professores que tem dificuldade de incluir os alunos com necessidades especiais em sua turma, em especial no que tange a comunicação e a necessidades especiais menos difundidas como a Paralisia Cerebral. Por esse motivo muitos alunos com Paralisia Cerebral não tem possibilidade de demonstrar ou desenvolver todo seu potencial cognitivo e social.
Aotrabalharmos com essas crianças observamos que muitos educadores não reconhecem ou não sabem avaliar suas reais capacidades, seja por falta de conhecimento ou de recursos que facilitem a interação desta com o outro.
Surge assim uma questão: como dar maior independência para o aluno com Paralisia Cerebral realizar as atividades em sala de aula do ensino regular e tornar melhor a comunicaçãoaluno-professor, professor-aluno?
O que pretendemos aqui é mostrar, através de um estudo retrospectivo, quais os recursos que podem ser utilizados para facilitar a participação desta criança em sala de aula do ensino regular, seja para avaliar, na comunicação com o professor ou na interação com os colegas em sala de aula, facilitando assim sua atenção, participação e desempenho em relação aos conteúdosaprendidos, bem como a ampliação de seu círculo social.
A pesquisa realizada foi do tipo qualitativa bibliográfica, baseada em material disponibilizado pela Secretaria de Educação Especial do MEC, artigos da base de dados Scielo e livros da biblioteca da Universidade Santa Cecília e de nossa biblioteca particular.
Procuramos, através dos materiais consultados, levantar alguns dos recursosadaptativos que podem ser utilizados na inserção de alunos com necessidades especiais na sala de aula regular e identificar os benefícios que esses recursos trazem ao serem utilizados principalmente no que tange à comunicação e à realização de atividade pelo aluno.
Assim poderemos auxiliar num melhor desempenho na inclusão de alunos com Paralisia Cerebral, tornando-o um indivíduo ativo na escola, efazendo com que sua inclusão seja efetiva e real, indo ao encontro dos objetivos de inclusão propostos pela legislação brasileira nas Diretrizes Nacionais para Educação Especial na Educação Básica (BRASIL, 2001) resultante da Declaração Mundial de Educação para Todos (FUNDAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A INFÂNCIA, 1990) e a Declaração de Salamanca (MINISTÉRIO DA JUSTIÇA, 1994), onde se discursa sobre acriação de uma sociedade sem barreiras físicas e sociais, onde os alunos com necessidades educacionais especiais tenham direito pleno a educação, para que a pessoa com necessidades especiais possa exercer seus direitos de liberdade e igualdade, tornando-o um cidadão ativo e respeitado no meio social em que vive.
Em suma, objetivamos aqui discutir meios de solucionar em parte a dificuldade nainclusão de alunos com Paralisia Cerebral em salas de ensino regular, deixando de lado os recursos que cabem ao governo municipal realizar como a criação de escolas acessíveis e a disponibilização de professores temporários e itinerantes, explicitando apenas o que o professor pode fazer para melhor executar seu trabalho com esses alunos em sala, e mais especificamente a área da comunicaçãoalternativa.

CAPÍTULO 1
Histórico da Inclusão Educacional das Pessoas com Necessidades Especiais.

O processo de atendimento educacional do aluno com necessidades especiais sofreu um processo de modificação ao decorrer do tempo.
Na Era Pré-cristã e na Antiguidade os deficientes eram abandonados ou perseguidos e eliminados (MIRANDA, 2003).
Na Era Cristã a deficiência era tratada como punição...
tracking img