Para raio radioativo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2034 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
FACULDADE DO NOROESTE DE MINAS
CÂMPUS JUSCELINO KUBITSCHEK
CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA


RODRIGO BATISTA BRAGA
GLEIDSON FERNADES
GUILHERME ROSA
MATHEUS GOMES
JAQUELINE GUIMARÃES







PARA-RAIOS RADIOATIVO














PARACATU-MG
2012
RODRIGO BATISTA BRAGA
GLEIDSON FERNADES
GUILHERME ROSA
MATHEUS GOMES
JAQUELINE GUIMARÃES











PARA-RAIOSRADIOATIVO

TRABALHO SOBRE PARA-RAIOS RADIOATIVO APRESENTADO AO CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA, COMO REQUISITO PARCIAL À CONCLUSÃO DA DISCIPLINA DE ATERRAMENTO.

Orientador: Prof. Daniel









PARACATU-MG
2012
RESUMO
ESSES PARA-RAIOS TIVERAM SUA FABRICAÇÃO AUTORIZADA NO BRASIL ENTRE 1970 E 1989. NESSA ÉPOCA, ACREDITAVA-SE QUE OS CAPTADORES RADIOATIVOS ERAMMAIS EFICIENTES DO QUE OS OUTROS MODELOS. PORÉM, ESTUDOS FEITOS NO PAÍS E NO EXTERIOR MOSTRARAM QUE OS PARA-RAIOS RADIOATIVOS NÃO TINHAM DESEMPENHO SUPERIOR AO DOS PARA-RAIOS CONVENCIONAIS NA PROTEÇÃO DE EDIFÍCIOS, O QUE NÃO JUSTIFICARIA O USO DE FONTES RADIOATIVAS PARA ESTA FUNÇÃO. SENDO ASSIM, EM 1989, A COMISSÃO NACIONAL DE ENERGIA NUCLEAR (CNEN), POR MEIO DA RESOLUÇÃO Nº 4/89 SUSPENDEU APRODUÇÃO E INSTALAÇÃO DESSE MODELO DE CAPTADOR.

Palavras-chave: Para-raios.





Lista de Ilustrações

Figura 3.1: Modelos de pára-raios comercializados no Brasil (Fonte: Miranda & Vicente, 1999). 07
Figura 3.2: Fonte de Am-241 na forma de fita (Fonte: Acesso em: 27/06/2006). 08
Figura 3.3: Esquema da fonte de amerício, pronta para ser fixada no captor. 08Figura 3.4: Pára-raios radioativos recebidos pelo Laboratório de Rejeitos Radioativos do IPEN. A imagem A, mostra a superfície da fonte escurecida e a B mostra uma superfície dourada. 09
Figura 4.1: Caixa de luvas para desmontagem de pára-raios radioativos, do Laboratório de Rejeitos Radioativos do IPEN. (A) Filtros HEPA; (B) Monitor de ar.. 11
Figura 4.2: Seqüência deintrodução dos pára-raios na caixa de luvas 12
Figura 4.3: Desmontagem dos pára-raios (A) Pratos dos captores (B) Remoção das fontes dos pratos (C) Tambores de 100 L para colocação dos rejeitos. 13
Figura 4.4: Sala de estocagem de fontes seladas do IPEN 14
Figura 4.5: Depósito provisório de rejeitos radioativos do IPEN. 15
















SUMÁRIO

1Introdução 5
2 Para-raio 5
3 produção de para-raios 6
3.1 americio 241 9
4 PROCESSO DE DESMONTAGEM DOS PARA-RAIOS RADIOATIVOS 9
5 CONCLUSÃO 15
Referências 16
. Introdução

Os pára-raios radioativos foram largamente comercializados no Brasil a partir do início da década de 70. Em 1989, no entanto, a Comissão Nacionalde Energia Nuclear, CNEN, por meio de uma resolução suspendeua concessão de uso de material radioativo em pára-raios, por não ter sido tecnicamente comprovada a maior eficácia desse tipo de captor em relação ao convencional.
Considerando ainda a necessidade de dar destinação adequada ao material radioativo, a CNEN determinou que os pára-raios desativados fossem imediatamente recolhidos aos seus institutos. Assim como noBrasil, a utilização de captores radioativos também foi proibida em outros países que, dependendo da disponibilidade de recursos financeiros, adotaram diferentes procedimentos de coleta e tratamento. Por exemplo, na Espanha, os pára-raios são retirados do edifício por técnicos da Empresa Nacional de Residuos Radiactivos (ENRESA) e encaminhados para desmantelamento.Neste processo, as fontes de amerício são removidas e enviadas para o Reino Unido, para reciclagem. Em 1995, três anos após o início dessa operação, a ENRESA já havia retirado mais de 18000 unidades (ENRESA,1997), demonstrando que, esse procedimento, é bastante eficaz, principalmente, porque o serviço de remoção é gratuito, cabendo ao usuário apenas a tarefa de solicitar a remoção do...
tracking img