Tendencia progressista libertadora

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1339 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
1.0. Introdução
Até os dias atuais, as escolas brasileiras são influenciadas de forma direta ou indireta pelas tendências pedagógicas, as mais importantes são: pedagogia liberal tradicional, pedagogia liberal renovada, pedagogia renovada não diretiva, pedagogia progressista libertadora, pedagogia progressista libertária e pedagogia progressista crítica social dos conteúdos.
O seguinte trabalhoapresenta a tendência progressista libertadora, assim como engloba seus conteúdos, autor, métodos, relação professor- aluno e as mais diversas temáticas que contribuem para a melhor compreensão desta tendência.

2.0. Paulo Freire e as principais temáticas da tendência progressista libertadora.
Paulo Freire, pesquisador e educador, traçou a linha pedagógica dentro dos pilares da concepçãoprogressista da educação, ficando então conhecida como tendência progressista libertadora.
A Psicologia Educacional começa a preocupar-se efetivamente com as noções de autonomia e relações de poder/ autoridade. Os estudos sobre a cognição, no que se refere principalmente à reflexividade e à crítica, ganham corpo. É o primeiro momento em que se pode aplicar à Psicologia da Educação, a seus estudose práticas, a denominação “histórico-social”. (OLIVEIRA, 1999, p. 16).

O caráter dessa proposta determinada por Paulo freire é essencialmente política, não há como ser posta em prática nos sistemas, como instiuições oficiais, em que acabariam por haver transformações da sociedade, resultado notado por haver uma atuação de maior recorrência em nível de uma educação extra – escolar (LUCKESI,1994).
A pedagogia progressista libertadora centraliza a construção do conhecimento “como sendo realizada pelo diálogo entre educadores-educandos, mediada pela realidade concreta em que vivem. Assim, os conteúdos são extraídos e aprendidos desta realidade” (GAZELLI et al., 2002, p.2).
É essencial ressaltar que por se fundamentar em uma perspectiva de liberdade, o homem é então visto como umser que crescerá por estar em um grupo, a partir do compartilhamento de idéias, concepções e experiência entre orientador e orientado, o desenvolvimento individual será decorrente das práticas vivenciadas, novas visões de mundo e assim possuirá conhecimento suficiente para mudar ou adaptar o que lhe foi percebido e interpretado em prol da transformação social.
Ao que se refere ao papel escolar podese afirmar que se concretiza de maneira informal e crítica, com a recordação constante da realidade (a mesma é sempre questionada) em busca da transformação social.
Na “pedagogia libertadora” a atividade escolar centra-se em discussões de temas sociais e políticos e em ações sobre a realidade social imediata; analisam-se os problemas, seus fatores determinantes e organiza-se uma forma deatuação para que se possa transformar a realidade social e política (ABRAHÃO; GARCIA ;SILVA, 2009, p.16).

Em função de sua marca de atuação ser não-formal é impróprio falar de ensino escolar, mesmo com a adoção desse pressuposto por professores e educadores que estão engajados no ensino escolar. A educação libertadora se mostra contra uma educação “bancária”- que busca somente depositar informaçõessobre o aluno e também se opõe a uma educação renovada – que pretenderia uma libertação psicológica individual.
São consideradas como “domesticadoras”, visto que não contribuem para desvelar a realidade social da opressão. A educação libertadora é crítica por questionar a realidade das relações do homem com a natureza e com os outros homens, buscando uma transformação social (LUCKESI, 1994).
Osconteúdos, considerados “temas geradores” são extraídos de forma prática, a partir das experiências de vida dos educandos, com a marca de caráter político. Não há necessidade de uma estrutura previamente formada, dispensando então aulas expositivas, trabalhos escritos, ou qualquer forma de verificação direta de aprendizagem. (SANTOS, 2010). Não há uso de conteúdos tradicionais, cada membro...
tracking img