Papel inteligencia no combate ao crome

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 70 (17449 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
O PAPEL DA INTELIGÊNCIA NO COMBATE AO CRIME ORGANIZADO TRANSNACIONAL

Valteir Marcos de Brito

2007

CONVÊNIO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS E ECONÔMICAS

ESCOLA SUPERIOR DE GUERRA

O PAPEL DA INTELIGÊNCIA NO COMBATE AO CRIME ORGANIZADO TRANSNACIONAL

VALTEIR MARCOS DE BRITO

RIO DE JANEIRO 2007

VALTEIR MARCOS DE BRITO

O PAPEL DAINTELIGÊNCIA NO COMBATE AO CRIME ORGANIZADO TRANSNACIONAL

Monografia apresentada como parte dos requisitos necessários para obtenção do certificado do Curso Analista Internacional em Inteligência Estratégica – MBA, realizado na Escola Superior de Guerra em convênio com a Universidade Federal do Rio de Janeiro, Centro de Ciências Jurídicas e Econômicas.

Orientador: Prof. Dr. Coronel Eduardo JoséAndrade de Barros Moreira, Escola Superior de Guerra - ESG Co-orientador: Prof. Dr. José Amaral Argolo, Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ

RIO DE JANEIRO 2007

B862 BRITO, Valteir Marcos de. O Papel da Inteligência no Combate ao Crime Organizado Transnacio nal/Valteir Marcos de Brito. Rio de Janeiro, 2007. 60 f. Monografia apresentada como requisito para conclusão do Curso Superior de Inteligência Estratégica da Escola Superior de Guerra – ESG. Orientador: Coronel Eduardo José Andrade de Barros Moreira 1. Combate. 2. Crime Organizado Transnacional. 3. Inteligência. I. Título I. Fialho, Ivan (Orient.) II. Universidade Federal do Rio de Janeiro. Centro de Ciências Jurídicas e Econômicas. III. Título.

VALTEIR MARCOS DE BRITO

O PAPEL DA INTELIGÊNCIA NO COMBATE AO CRIMEORGANIZADO TRANSNACIONAL

Monografia apresentada como parte dos requisitos necessários para obtenção do certificado do Curso Analista Internacional em Inteligência Estratégica – MBA, realizado na Escola Superior de Guerra em convênio com a Universidade Federal do Rio de Janeiro, Centro de Ciências Jurídicas e Econômicas.

Rio de Janeiro 20 de julho de 2007____________________________________________________________________ Coronel Eduardo José Andrade de Barros Moreira, Escola Superior de Guerra - ESG

_________________________________________________________________ Prof. Dr. José Amaral Argolo, Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ

Dedico este trabalho a meus pais, que sempre apoiaram e incentivaram meus estudos, e a meus filhos, pelo apoio e compreensão em todos osmomentos em que me ausentei.

AGRADECIMENTOS

Em primeiro lugar, a Deus, por ter me dado à vida e a renovado diariamente; A meus colegas de curso e a todos quantos contribuíram direta ou indiretamente para sua realização; O Coronel Ivan Fialho, que muito me ajudou a conjurar as dificuldades encontradas sobretudo na aplicação prática da metodologia científica e a desenvolver com objetividadeeste trabalho. Sua competência, atenção e amizade, demonstradas no decorrer de todo período destinado à elaboração deste trabalho, foram de importância capital para sua conclusão. Ao Coronel Waldyr Carvalho de Castro, coordenador do curso, que sempre incentivou todos a “soltar aquele grito preso na garganta”, na tentativa de estimular no grupo a busca de motivações novas à nossa dedicação. Aoscolegas de curso, pela atenção e pelo carinho durante todas etapas desta jornada e pelo suporte oferecido durante as dificuldades encontradas. À Câmara dos Deputados, órgão do qual sou servidor, pela oportunidade que me ofereceu de participar do Curso Superior de Inteligência Estratégica – CSIE/2007. A meu Chefe, por permitir a minha dedicação ao curso. A todos, enfim, que colaboraram para que eulevasse a bom termo este mister. A todas as pessoas que provam que se encontra no próprio ser humano o principal fator de motivação para o trabalho.

Todo e qualquer estudo mais detalhado deixa flagrante a grande confusão que se tem estabelecido entre o verdadeiro e genuíno sentido do comportamento motivacional, que é de ordem intrínseca, e aquele que se conhece como puro condicionamento, no...
tracking img