Os crimes cometidos por jovens de classe baixa

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 35 (8613 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 28 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Curso de Direito








CÉLIO DE ANDRADE AQUINO








OS CRIMES COMETIDOS POR JOVENS DE CLASSE BAIXA










Rio de Janeiro
2008



CÉLIO DE ANDRADE AQUINO





OS CRIMES COMETIDOS POR JOVENS DE CLASSE BAIXA





Artigo Científico Jurídico apresentado como exigência final da disciplina Trabalho de Conclusão deCurso à Universidade Estácio de Sá – Curso de Direito.



Orientadores: Prof.(a).Fabiana Duarte Raslan
Prof.(a).Lilia Carmem Cardoso dos Santos






Rio de Janeiro
Campus West Shopping
2008

RESUMO

Vamos conhecer neste trabalho, porque os jovens de classe baixa adentram no crime, transgredindo então às Leis?. Buscar juntamente a s famílias, sociedadee o Estado, soluções que possam ajudá-los a reverterem esse quadro de suma importância para todos. Citaremos a violação constitucional referente aos direitos e garantias fundamentais na qual deveriam estar amparando os jovens, discutiremos a respeito da importância dos programas criados com a finalidade de obter a recuperação dos jovens, trataremos da omissão da mídia com relação às políticaspúblicas, apontaremos também o que está sendo feito a respeito dos adolescentes que entram em conflito com as Leis e os órgãos responsáveis pela aplicação da Lei como o Estatuto da Criança e do Adolescente.

SUMÁRIO:

1 - Introdução 2 - A violação dos direitos e garantias constitucionais 3 – A abordagem do problema da juventude no contexto de construção de um estado de direito 4 – O que leva osjovens a cometer crimes 5 – O papel da sociedade, dos pais e do Estado para recuperar os jovens 6 – A importância dos programas na recuperação dos jovens 7 – A omissão da mídia com relação às políticas públicas 8 – Juventude em conflito com as Leis e o DEGASE. Considerações finais. Referências.

1 INTRODUÇÃO

A intenção principal deste trabalho é mostrar que independentemente dosdiferentes pressupostos assumidos pelos enfoques sociológicos, culturais e psicológicos acerca do fenômeno criminal entre os jovens de classe baixa, as teorias produzidas em todas essas áreas da ciência acabam, em última instância, sugerindo, ainda que implicitamente, uma mesma resposta para o problema da prevenção do crime: a educação, entendida como a formação do homem, através do despertar, nele, devalores éticos socialmente relevantes como a sua própria dignidade, com isso devemos conscientizar a todos de que temos deveres para com esses jovens, para que o mesmo não caia nas garras da injustiça e de pessoas que sabendo dos limites impostos pelas próprias Leis, recrutem esses jovens para dentro do “crime organizado”, a valorização e identificação do jovem com sua comunidade foi um aspectopercebido na análise de dados, sugerindo um sentimento de pertencimento àquele espaço social. É neste contexto que os jovens sentem-se acolhidos, realizando trocas sociais e estreitando seus vínculos, seja com seus pares ou com seus vizinhos. A valorização dos laços comunitários, verificada por sentimentos de união e de solidariedade, bastante enfatizados nos relatos, é fundamental em um contexto quese configura pela segregação e exclusão resultantes de fenômenos de desigualdade sócio-econômica, de legitimação da violência e de negligência dos Poderes Públicos. Estes aspectos reunidos destituem ou desfavorecem as possibilidades de apreensão do urbano e de socialização entre os habitantes de uma mesma cidade. No entanto, foi possível observar através dos dados empíricos que, apesar daslimitações encontradas, estes jovens encontram outra via de identificação que não aquelas impostas por ladrões dominantes, e desse modo, mapeiam seus trajetos e delimitam seus circuitos de sociabilidade, fazendo-se reconhecido no seu espaço urbano.



2 A VIOLAÇÃO DOS DIREITOS E GARANTIAS FUNDAMENTAIS

A constituição Federal de 1988 contemplou o respeito à dignidade da pessoa humana como...
tracking img