Nr32

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1587 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Grupo Educacional

Carolina Izidoro de Souza
Glória Tavares
Janete Bordin

ESTUDO DE CASO

M. S, 64 anos, feminino, branca, casada, três filhos. Natural de Tubarão-SC, reside no Bairro Dehon e atualmente passando férias em Laguna-SC. Do lar, 1° grau completo, católica praticante. Foi admitida no dia 14 de Março de 2007 para Consulta de Enfermagem. A paciente deseja obter informações maisespecíficas sobre sua patologia, pois relata falta de orientação do médico que acompanha seu tratamento. Diz ser uma pessoa equilibrada e demonstra ter uma boa aceitação da doença. Recebeu o diagnóstico de diabetes após uma depressão, há mais ou menos 20 anos, não se lembra ao certo a data.
A paciente relata que se esforça para mudar os hábitos alimentares e a rotina de vida, adequando-semelhor ao seu estado de saúde. Diz não ter sido orientada a frequentar grupos para diabético, que ocorre no ESF de seu bairro. Fazia uso de hipoglicemiantes orais, só que há dois anos precisou começar o tratamento com insulina. Tem como suas necessidades humanas básicas: Dorme em média 8 h por noite, tira cochilos após o almoço e não refere dificuldades para dormir. Faz caminhada todo dia, sendo esteseu único exercício físico. Sai muito pouco, pois mora na fazenda. Sua única fonte de distração é a TV.
Mora em casa de alvenaria sem saneamento básico, pois a água vem direto do rio. Tem energia elétrica e banheiro dentro de casa. Vive com o esposo e os filhos e seus netos a visitam com frequência. O relacionamento com o marido é bom e satisfatório, está casada há 35 anos. Ainda tem vida sexualativa.
Vai à igreja uma vez na semana e faz suas orações diariamente em casa.
Paciente relata ter facilidade para se relacionar socialmente, mas refere intensa dificuldade em tomar decisões, sempre pede a opinião ou ajuda de alguém. Relata ter medo das conseqüências que a doença pode trazer a sua vida, pois já sente outros sintomas de desconforto que estão relacionados a diabetes.
Toma banho demanhã e à noite. Tem um bom asseio, cabelos limpos, unhas curtas e limpas. Higiene oral satisfatória.
Costuma fazer 5 refeições por dia, de 3 em 3 h. Alimenta-se de frutas, verduras, carnes e leite. Faz pouca ingestão de líquidos tendo uma eliminação diária de menos de 5 vezes por dia. Relata evacuar de 2 em 2 dias, fezes duras e ressecadas. Diz tomar chá de seni para ajudar nas evacuações.
Apaciente relata que quer mudar para cidade, pois se sente muito sozinha e isolada vivendo na fazenda.

Atividade 1

PROMOÇÃO EM SAÚDE:
Historicamente, a atenção à saúde no Brasil tem investido na formulação, implementação e concretização de políticas de promoção, proteção e recuperação da saúde. Há, pois, um grande esforço na construção de um modelo de atenção à saúde que priorize ações demelhoria da qualidade de vida dos sujeitos e coletivos. (MINISTÉRIO DA SAÚDE )


PROMOÇÃO EM SAÚDE: (A paciente relata que se esforça para mudar os hábitos alimentares e a rotina de vida, adequando-se melhor ao seu estado de saúde. Diz não ter sido orientada a frequentar grupos para diabético, que ocorre no ESF de seu bairro. Fazia uso dehipoglicemiantes orais, só que há dois anos precisou começar o tratamento com insulina. Tem consciência do seu problema e muito medo das consequências que o diabetes pode trazer a sua saúde).
Baseamos nosso estudo de caso na promoção em saúde focando numa visão holística, na equidade e intersetorialidade, nos como Enfermeira encaminhamos para uma nutricionista como uma nutrição adequada. Solicitamos umasolicitação a casa das aguas de Tubarão para o abastecimento suficiente de água potável e direcionar o caminho da prefeitura para o saneamento básico; a prevenção e a luta contra doenças, elaboramos e esclarecemos a educação sobre os principais problemas de saúde relacionado com o diabetes e o tratamento adequado para enfermidades.
Além de a paciente demonstrar segurança ao falar, tem boa...
tracking img