Nova guerra ao terror

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 3 (649 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 7 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Na palestra feita pelo autor, linguista e ativista político, em outubro de 2001, no Fórum de Tecnologia e Cultura do Massachusetts Institute of Tecnology, EUA, Noam Chomsky relaciona os atuaisconflitos e atentados terroristas ao comportamento norte americano que o próprio autor classifica como: intervencionista, armamentista e imperialista.
Logo no inicio de sua palestra, fica evidente de queNoam está criticando a desinformação, como frequentemente irá relembrar durante o decorrer dos temas, dos norte americanos sobre os mais diversos conflitos que serviriam para mostrar a população, averdade por trás das ações dos estadunidenses ou das ações que afetam os estadunidenses. “Todos sabem que são as televisões que mandam no mundo.” Assim, o autor usará para suas explicações, tantodiferentes veículos de comunicação como The New York Times ou The Wall Street Journal, quanto a informações que não circularam na mídia e que segundo ele deveriam ser expostas.
Chomsky acredita que osEUA estão praticando o que ele chama de genocídios silenciosos, pois com suas intervenções aos países do oriente médio, com a suposta proposta de levar a democracia ocidental a tais países, as praticasde terror utilizado pelos norte americanos são vistas de forma normal ou corriqueira. Desse modo, mesmo com a violência, como os bombardeios ao Afeganistão, que além de matar diversos civis dificultoua distribuição de alimentos que até então era realizada pelo Programa Mundial de Alimentação das Nações Unidas, a ação não é vista com estranheza ou questionada.
Afirmar-se através de diversosexemplos, um deles a guerra do EUA contra Nicarágua, que os EUA são terroristas e que estão acima das leis garantidas pelo Direito Internacional. “Os Estados Unidos, é claro, relegaram a sentença dotribunal ao absoluto desprezo e anunciaram que doravante não aceitariam mais a jurisdição dessa corte.”
Ao explicar as origens do atentado de 11 de setembro, o autor reforça a ideia de que a falta de...
tracking img