Morena

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 3 (611 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 14 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Análise de “Morena”

De modo geral, o poema é sobre um amor que não é possível, um delírio do eu – lírico, mostrando um amor que talvez só exista na cabeça dele, e já que não há resposta da partede sua amada, ele deixa o sentimento o dominar e destruí-lo. Todo o poema é composto por estrofes do tipo quarteto. A linguagem é bastante formal, com muito uso de metáforas e comparações. Ex: Quando olábio desbota de amor; Fogo lento no sangue se ateia; Quando o vento num lírio soluça.

1º estrofe: É loucura, meu anjo, é loucura/Os amores por anjos... bem sei!/Foram sonhos, foi louca ternura.;Na primeira estrofe o eu - lírico admite sua loucura, uma paixão impossível a partir do uso de anjo para falar da mulher amada, já que anjos são seres distantes, e que vivem segundo as tradições, nocéu, tornando-se um amor impossível . A primeira estrofe também é dotada de rimas ricas.
2º estrofe: Quando a fronte requeima e delira/Quando o lábio desbota de amor; Na segunda estrofe o eu – líricoexpressa o que sente em relação a mulher amada, dando detalhes das sensações, tornando-as exageradas, elas existem somente na cabeça do eu – lírico. Os versos possuem rima pobre.
3º estrofe: Teramores nos sonhos é crime?/É loucura: eu o sei! mas que importa?/Ai! morena! és tão bela!... perdi-me!; Na terceira estrofe, o eu – lírico questiona se é crime viver um amor possível e logo em seguida, oresponde dizendo que é loucura, admitindo que sente o amor mesmo assim, e que se perdeu na beleza da amada. Os versos possuem rima pobre.
4º estrofe: Na insônia do leito/No delírio de amor devaneia;Na quarta estrofe, o eu - lírico mostra a paixão delirante que possui que lhe tira o sono, e que ama e sente a amada apenas em pensamento. Ele também parece sentir saudades. Os versos possuem rimapobre.
5º estrofe: Ai! Morena! És tão bela! Perdoa!/Foi um sonho do meu coração!; Na quinta estrofe o eu – lírico mostra novamente seu delírio, pedindo perdão a amada por alguma coisa que não fica...
tracking img