Monarquia imperialista no brasil

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1157 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Monárquia Imperialista no Brasil

Introdução

Durante quase todo o século 19 o Brasil foi a única monarquia da América Latina, até o início do século, a da América Latina foi praticamente a mesma, mesmo que tenha existido uma grande diferença entre o processo colonizador espanhol e português, o Novo Continente sempre foi visto de modo geral como um fornecedor de produtos tropicais ematéria-prima para o mercado europeu, tanto o Brasil quando as demais nações da América Latina, tiveram praticamente a mesma formação colonial. Enquanto a república foi adotada pelos países que iam surgindo no continente, a monarquia foi escolhida como forma de governo no Brasil, isso contribuiu para qe o país prosseguisse isolado das outras nações da América Latina, entretanto, a monarquia tinha o podernecessário para manter uma extensão territorial bem maior que qualquer outro país da região. O Império do Brasil constituiu o 12º maior império da história da humanidade ele teve início após a declaração da independencia, que aconteceu no dia 7 de setembro de 1822, às margens do Rio Ipiranga em São Paulo, Dom Pedro soube de ordens vindas da corte portuguesa, ele teria que abandonar o Brasil e voltarpara Portugal ou então seria acusado de traição, depois disso ele bradou a independencia do Brasil e assim desligou o Brasil de Portugal definitivamente, em 12 de outubro de 1822, foi aclamado Imperador Constitucional e Defensor Perpétuo do Brasil, em 1º de dezembro do mesmo ano, foi realizada a cerimônia de Coroação e Sagração, e seu fim aconteceu após o golpe de Estado militar que introduziu aforma republicana presidencialista no governo.

Desenvolvimento

Após a colonização e o domínio de Portugal sobre o Brasil, a colonia era vista apenas como uma terra para explorar, sem qualquer outro uso, depois de algum tempo essa visão não era mais tão consistente e passou-se a creditar que sem o Brasil, Portugal é uma insignificante potência, a Coroa portuguesa começou a criar um novomodelo de exploração colonial, no qual o desenvolvimento da Metrópole passava a ser feito junto ao da Colônia, pois as duas tinham interesses iguais e recíprocos, de forma que se a Colônia se empobrece sofre a Metrópole, mas com a vinda da família real para o Brasil, o cenário mudou, o Brasil passou a ser uma colonia povoada e não só para exploração, sendo assim houve um investimento e uma preocupaçãocom a forma de governo, que obviamente seria o domínio monarquico, justificada pelo dominio de Portugal, segundo José Bonifácio, a transferência da Corte para o Rio de Janeiro era a melhor medida, pensando no destino reservado ao Brasil, preocupava-se com as disputas das elites segundo ele, que eram formadas por homens ignorantes, vadios, vis, intrigantes, devassos, segundo ele, movidos pelosentimento de liberdade individual e política. Com a volta da família real para Portugal, o pais continuou com o mesmo regime até depois da independencia proclamada por D. Pedro I.
O imperador apoiava o estilo do liberalismo monarquiano, na constituente de 1823 o imperador D. Pedro I declarou que o povo brasileiro queria uma constituição que não houvesse demagogia e anarquia, e por isso era precisouma constituição feita com bases sólidas, que dareia ao povo uma justa liberdade e ao poder executivo toda força que eler precisava. O Governo liberal de acordo o José bonifácio, deveria entregar ao monarca todo o poder necessário para o bom desenpenho e funcionamento das funções executivas, e deveria ficar concentrado em sua mão odo poder nacional, afim de impedir tendências federativas. Noentanto havia um claro conflito entre os liberais monarquianos e os liberais vintistas, eles queriam uma definição clara do governo, ou uma monarquia constitucional, ou seja, um governo misto, ou uma monarquia republicana. A oposição entre os liberais de esquerda e os de direita resultou em um fim da constituinte, o objetivo de D. Pedro I não era retomar o absolutismo, pelo contrário ele prometeu...
tracking img