Metodologia kepner e tregoe

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2745 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 7 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Processos Decisórios

Metodologia
Kepner e Tregoe


















Vitória, 2012
Metodologia Kepner e Tregoe (KT)

A empresa foi fundada em 1958 pelos ex-pesquisadores da RAND Corporation o Dr. Charles Kepner e Dr. Benjamin Tregoe. Eles são mais conhecidos por sua técnica de processo racional, e juntos escreveram o livro "The Rational" publicado em 1965 e"Gerenciador de The New Rational" publicado em 1981.
KEPNER & TREGOE (1981) identificaram, através da observação das táticas dos administradores em atuação, sete conceitos básicos na análise de problema (chegar à causa) e sete na tomada de decisões (escolher o que fazer a tal respeito).
O administrador que os compreende não é tentado a chegar a conclusões prematuras quanto às causas de umproblema.


1. ANÁLISE DO PROBLEMA
Estes passos são enunciados formalmente em sete conceitos básicos da
análise de problema:

A)Padrão de desempenho esperado, um “deveria” contra o desempenho real.
A primeira ação exigida de um profissional envolvido em análise de problemas é o reconhecimento das áreas de problema. Isto é feito a partir do levantamento da situação dentro de sua áreade responsabilidade, comparando o que realmente está acontecendo com o que acredita que deveria estar acontecendo.

B) Um problema é um desvio de um padrão de desempenho.
Geralmente, um administrador tem de selecionar um de diversos problemas para resolver, e o faz estabelecendo prioridades de urgência, severidade e potencial de crescimento.

C) O desvio deve ser identificado, localizado edescrito com precisão.
Para assegurar precisão, um analisador de problemas especifica qual é o problema, descrevendo-o exatamente em termos de quatro dimensões: identidade, localização, tempo e extensão. Ele também descreve o que o problema não inclui e assim, traça uma linha divisória ao redor do problema para distinguir sua área exata.

D) O que distingue o que foi afetado pela causa, daquiloque não foi afetado.
Para revelar tais distinções é necessário analisar a especificação do problema,
comparando as características do que foi e o que não foi afetado. Procura-se determinar aquilo que separou o afetado do não afetado.

E) Que mudança ocorreu para produzir um efeito novo e indesejado. Para encontrar as mudanças relevantes, examina-se de perto cada distinção que identifica naespecificação do problema.

F) As possíveis causas são deduzidas das mudanças relevantes. As deduções permitem que o administrador, ao analisar as mudanças relevantes, estabeleça uma proposição ou declaração possível de ser testada como provável causa de um problema.

G) A causa-raiz é aquela que explica os fatos na especificação do problema.
Após levantar todas as causas possíveis, o analisadoras verifica confrontando as com a especificação exata do problema. A causa-raiz estará entre aquelas que explicam os fatos descritos.

[pic]





[pic][pic]
[pic][pic]

[pic]





[pic]



[pic]




[pic]




[pic]









[pic]






[pic]


2. TOMADA DE DECISÃO
De modo semelhante, os conceitos básicos da tomada de decisão seguem umaprogressão racional. Envolvem uma sequência de procedimentos, que se baseiam nos sete conceitos seguintes:


A) Os objetivos de uma decisão precisam ser primeiramente estabelecidos.
O que é que se procura realizar? Qual o trabalho a ser feito? Os objetivos devem ser enunciados de forma clara e concisa.

B) Os objetivos são classificados quanto à importância.
Eliminar a causa é uma“necessidade”, um requisito que não é suscetível a meio termo. Fazer isto a baixo custo e com pouca manutenção são aspectos “desejáveis”. Os “desejáveis” são classificados e sopesados como, por exemplo, se o baixo custo é mais importante, este “desejável” tem maior peso na decisão final do que a facilidade de manutenção.

C) São desenvolvidas ações alternativas.
Estas são maneiras diferentes de realizar...
tracking img