Mercados globais

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2073 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 30 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
1. Mercados Globais

No cenário atual as grandes empresas buscam três fatores principais para cada vez mais obter ganho de mercado, estes fatores ajudam no crescimento, estabilidade e consolidação de uma marca e são de extrema necessidade para empresas que buscam novos horizontes no mercado global. Sendo eles:

Produção específica de materiais ou produtos:
Visa determinar segmento, públicoe região alvo, se tornando referência no setor em questão, oferecendo serviços ou produtos específicos á necessidade do cliente. Este estudo visa diminuir impactos com a sazonalidade da demanda e influência de mercados externos.

Liquidez e estabilidade financeira:
Proporciona credibilidade na inserção da marca, produto ou serviço. Através da estabilidade financeira em seu território, aaceitação de possíveis clientes, investidores e parceiros na busca de mercado internacional é mais viável.

Fluência:
A capacidade de uma marca, produto ou serviço ter fluência sobre seu público alvo a torna mais forte e comercial, visa por parte de seus consumidores a segurança de que a compra de produtos da linha ou grupo em questão lhe concede a segurança, garantia de que está adiquirindo um produtode boa qualidade reconhecido mundialmente. Este caso ocorre em inpumeros produtos em que costumeiramente se diz que a marca vende por si só. Determinados produtos ditam moda, tendências e classificam socialmente as pessoas ou grupos. Deixando claro que até que esta chegue até elevado patamar internacional, os princípios básicos do comércio doméstico foram seguidos através de planejamento e análisede cenário.

Estes fatores associados a uma capacidade organizativa e significativa dentro de uma empresa permitem o seu crescimento transformando-as em gigantes econômicos. Onde as distâncias se encurtaram e se fizeram insignificantes, a grande empresa corporativa nacional, estende a sua atividade e influência a outros países, entrando, assim, num mercado à escala global.

Partindo de umaproposta alternativa de participação econômica, o comércio torna-se, nos nossos dias, um maior fator de apoderamento dos pequenos países produtores em vias de desenvolvimento, ou ‘países do sul’, que através da sua nova dinâmica e capacidade de participação no mercado servem de contraponto à força do monopólio corporativo das grandes multinacionais.

Neste enquadramento, poderemos afirmarestarmos perante um mecanismo de reequilíbrio de forças no mercado econômico atual, longe que este está da concepção teórica, contribuindo, se não para a defesa do mercado clássico auto-regulado, pelo menos para o equilíbrio de forças que permite que a determinação do valor resulte do vendedor e do comprador e não apenas do comprador, como até agora.

2. O Brasil e o Mercado Global

O Brasil teveuma rápida evolução nas exportações nos últimos anos, passou de 60,4 bilhões de dólares em 2002, para 137,5 bilhões em 2006 – aumento de 137%.
No total das exportações mundiais, que tem oscilado em torno de 1%, tendo passado de 0,96% em 2002 para 1,15% em 2006, ou seja, um aumento de 20%, valor pequeno comparado com a grandeza e a riqueza do Brasil. Isso não só ocorreu pela tardia abertura aosmercados exteriores que ocorreu nos anos 90, mas também as deficientes infra-estruturas, a valorização do real e até mesmo a dificuldade e o custo de crédito.

Devem também ser considerados os seguintes fatores para este grave fato:

-  O peso excessivo que as grandes empresas “tradings” ocupam no total do volume exportado.

- A reduzida participação de empresas de pequeno e médio porte nocomércio exterior, pois segundo dados do Ministério Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior (MDIC) em 2006 somente 17.700 empresas desse porte (indústria, comércio e serviços) operavam em comércio exterior.

- A grande rotatividade de empresas exportadoras; de acordo com estudo feito pela Fundação Centro de Estudos de Comércio Exterior (FUNCEX), em 2005, 4.083 empresas (22,73%), deixaram...
tracking img