Memorial descritivo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2077 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
MEMORIAL DESCRITIVO


ACADÊMICO/A: Terezinha

MÓDULO: IV
CURSO: Pedagogia

PROFESSOR (A) / ORIENTADOR (A):
DATA DE ENTREGA: 20/10/2012




Relembrar minha história de vida, embora não posso revivê-la na íntegra, é poder reconstruir, apartir das concepções de hoje, as experiências de outrora. É a partir desta relação, entre passado e presente, com vistas ao futuro, que apresento este Memorial Descritivo para o Curso de Pedagogia.

O presente Memorial tem por objetivo descrever a minha trajetória educacional, destacando atividades que eu já desenvolvi, quanto às atividades que realizo atualmente e as minhas perspectivas de estudoe pesquisa em relação a esse curso.

Neste sentido pretendo nestas palavras, relatar e refletir sobre alguns momentos que julgo mais significativos de minha trajetória de vida intelectual, profissional e acadêmica, demarcando assim as posições, posturas e o meu olhar diante do mundo, especialmente do escolar e do acadêmico. É nesta abordagem de “exposição, escrita e invenção de si”, que mereconheço hoje sob novas configurações, novos traços e novos contornos de existências.

Para BOSI (1994, p. 21):

“[...] Na maior parte das vezes, lembrar não é reviver, mas refazer, reconstruir, repensar, com imagens e idéias de hoje, as experiências do passado. A memória não é sonho, é trabalho. Por mais nítida que nos pareça a lembrança de um fato antigo, ele não é a mesma imagem queexperimentamos na infância, porque nós somos os mesmos de então e porque nossa percepção alterou-se e, com ela, nossas idéias, nosso juízos de realidade e de valor.”


Sou Terezinha Celina Jorge e tenho trinta e oito anos. Em 1988 iniciei no curso do magistério, no colégio Governador Ivo Silveira em Palhoça. Optei por esse curso por ver meus irmãos lecionando. A dedicação deles era tão grande que serviade incentivo. Não foi fácil chegar até o final do curso, pois trabalhava o dia inteiro e ia direto para o colégio. Durante o curso, muitas vezes, me interrogava se era isso mesmo que eu queria. Só fui acreditar que fiz a escolha certa quando começou os estágios. Ali compreendi a minha verdadeira vocação.

Sabe-se que o estágio é necessário e importante, pois é o caminho principal para associara teoria e a prática. Começa então a assimilar tudo àquilo que aprendeu e tem aprendido teoricamente. Se ganha experiências, ressaltando que as experiências se adquirem na prática, essa que permite ao estudante vivenciar o cotidiano da profissão escolhida.

Conforme diz Kulcsar (1994, p. 65):

“[...] O Estágio não pode ser encarado como uma tarefa burocrática a ser cumprida formalmente...Deve, sim, assumir a sua função prática, revisada numa dimensão mais dinâmica, profissional, produtora, de troca de serviços e de possibilidades de abertura para mudanças.”


Para compreensão do estágio e de minha formação docente, contei com o importante apoio dos teóricos como: Jean Piaget, Paulo Freire e Vygotsky.

No estágio observa-se as peculiaridades e rotinas no dia-a-diade um ambiente escolar, estando assim preparado para enfrentar com segurança, ética e profissionalismo a carreira que irá seguir após o término do curso.

Para Jean Piaget, o docente precisa respeitar o ritmo e o desenvolvimento de cada educando quando for planejar e aplicar suas aulas. Deve tomar o cuidado para não tratar a criança como um adulto em miniatura.

Para ele há uma diferença entreo adulto e a criança quanto ao modo de funcionamento intelectual; são dotados dos mesmos equipamentos básicos, mas com menos aptidões ou com aptidões menos desenvolvidas. De acordo com Piaget, pensamos e raciocinamos de forma qualitativamente diferente em diferentes fases do desenvolvimento intelectual.

PIAGET, (1988, p. 47) afirma que:

“[...] A principal meta da educação é criar homens...
tracking img