Marat

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 14 (3461 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de maio de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
8. Avaliação e Controlo de Riscos no Trabalho Agrícola

Neste capítulo é apresentada uma metodologia para a avaliação e prevenção de riscos. Como exemplo, a metodologia é aplicada à condução, manutenção e utilização de máquinas, equipamentos e alfaias agrícolas. Esta metodologia pode, no entanto, ser aplicada a qualquer outro tipo de tarefas. É uma ferramenta importante para avaliar equantificar os riscos existentes num posto de trabalho, para que estes possam depois ser controlados.

A metodologia apresentada pode ser dividida em três passos:
* Selecção;
* Identificação de perigos;
* Matrizes de risco.

As matrizes de risco permitem identificar os perigos mais relevantes, para os quais é prioritário o estabelecimento de medidas preventivas.

8.1 Selecção
O primeiropasso numa avaliação e controlo dos riscos consiste em seleccionar uma área, tarefa ou actividade. Deverá ser dada prioridade às áreas, tarefas ou actividades que se julgue apresentarem riscos especiais. Nesta selecção deve ser tida em conta:
* Experiência do passado (por exemplo, acidentes, falhas, queixas);
* Preocupações expressas pelo pessoal;
* Requisitos legais ou normasinternas da empresa, políticas ou procedimentos (por exemplo, alterações aos locais de trabalho).

A área, tarefa ou actividade seleccionada não devem ser demasiado abrangentes, porque tal pode dificultar a sua correcta avaliação.

8.2 Identificação dos perigos
Os perigos podem ser agrupados em várias categorias. O Quadro 8.1 é um exemplo que poderá servir como guia. Os itens listados em cada umadas categorias deverão ser considerados como exemplo e não como sendo uma lista exaustiva de todos os perigos da referida categoria.

Quadro 8.1 – Lista de Perigos e Situações Perigosas |
P.1 Perigos Biomecânicos e de Postura |
16.1.1 Movimentos repetitivos do corpo por mais de 1 hora de cada vez |
16.1.2 Alcançar acima do ombro ou abaixo do meio da coxa |16.1.3 Alcançar a mais de 30 cm de distância do corpo |
16.1.4 Torção ou flexão do corpo no manuseio de materiais |
16.1.5 Transporte ou elevação desequilibrada ou desigual |
16.1.6 Postura do corpo constrangida ou confinada |
16.1.7 Dificuldade em segurar os objectos manuseados (formato especiais, materiais macios ou escorregadios) |
16.1.8Necessidade de esforço excessivo (por exemplo, levantamento de objectos com peso superior a 4,5 kg enquanto sentado ou 16-20 kg enquanto de pé) |
16.1.9 Postos de Trabalho mal concebidos, incluindo os assentos |
P.2 Ambiente Físico e Concepção do Local de Trabalho |
16.2.1 Locais desarrumados, derrames não limpos, lixo não removido |
16.2.2 Superfícies irregulares ouescorregadias |
16.2.3 Obstáculos nas vias de circulação, equipamento próximo, risco de colisão com objectos estáticos, etc. |
16.2.4 Plataformas de trabalho inadequadas, escadas, escadotes, guarda-costas, arneses e outro equipamento para trabalho em altura |
16.2.5 Aberturas e folgas não protegidas nas vias de circulação e plataformas |
16.2.6 Iluminaçãodeficiente |
16.2.7 Exposição a níveis de ruído perigosos |
16.2.8 Máquinas, mobiliário, componentes ou materiais localizados ou armazenados em locais em que possam causarmos colisão de pessoas |
16.2.9 Etiquetagem ou marcação dos controlos inadequada ou confusa |
16.2.10 Inadequação da instalação, local de trabalho, actividade ou tarefa e ascaracterísticas físicas do trabalhador (altura, robustez, velocidade, mobilidade, aptidão física, etc.) |
16.2.11 Partes do corpo que entrem em contacto com componentes quentes durante operações de teste, inspecção, operação, manutenção, limpeza ou reparação |
16.2.12 Exposição a fogo e elementos quentes provenientes de fogo (por exemplo, material em fusão) |
16.2.13 Queda...
tracking img