Manual do uso racional do sangue

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 17 (4064 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 15 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
CISCOPAR

HEMEPAR Consórcio Intermunicipal de Saúde Costa Oeste do Paraná

Rua XV de Novembro, 1287 - Centro — Fone/Fax (045) 3252-3524 —CEP 85900-200 - TOLEDO – PR
CNPJ 73.449.977/0001-64
I. UNIDADE DE COLETA E TRANSFUSÃO DE TOLEDO
II. Rua Almirante Barroso, 2490 – Centro – CEP: 85900-020 – TOLEDO – PR
Fone/Fax: (45) 3379-1993











Manual Para o
Uso
Racionaldo Sangue






Março - 2009


SUMÁRIO

1 APRESENTAÇÃO 4
2 PRINCÍPIOS GERAIS 5
2.1 Informacões Uteis para o Uso Racional do Sangue 5
2.2 Grupos sanguíneos 5
3 USO RACIONAL DO SANGUE 6
3.1 Solicitação do Sangue 6
3.2 Preenchimento da Requisição de Transfusão (RT) 6
3.3 Coleta da Amostra do Paciente 7
3.4 Identificação da Amostra 7
3.5 Preparo da Transfusão 8
3.6Registros 8
3.7 Instalação dos Hemocomponentes 9
3.8 Tempo de Infusão de Hemocomponentes 9
3.9 Armazenamento dos Hemocomponentes........................................................................... 10
3.10 Devolução dos Hemocomponentes à UCT.........................................................................10

4 TESTES PRÉ-TRANSFUSIONAIS 10
4.1 Compatibilidade dosHemocomponentes 11
5 TIPOS DE HEMOCOMPONENTES 11
5.1 Sangue Total (ST) 11
5.2 Concentrado de Hemácias (CH) 11
5.3 Prasma Fresco Congelado (PFC) 12
5.4 Concentrado de Plaquetas (CP) 12
5.5 Crioprecipitado (CRIO) 13
5.6 Fator VIII 13
5.7 Fator IX 14
5.8 Tempo de Infusão de Hemocomponentes 14
6 HEMOCOMPONENTES ESPECIAIS 14
6.1 Concentrado de Hemácias Desleucocitado ou Filtrado (CHF) 146.2 Concentrado de Hemácias Lavadas (CHL) 14
6.3 Concentrado de Plaquetas Filtradas (CPF) 14
7 REAÇÕES TRANSFUSIONAIS 15
7.1 Sinais e Sintomas que Sugerem Reações Transfusionais 15
7.2 Tipos de Reações Transfusionais 15
7.3 Conduta a ser Tomada na Suspeita de Reação Transfusional 15

8 REFERÊNCIAS 16



































1.APRESENTAÇÃO











As bases éticas, legais e tecnológicas em relação à assistência à saúde vêm mudando rapidamente. A hemoterapia é uma das áreas onde tais mudanças são mais amplamente vividas.
Os procedimentos e normas aqui descritos visam orientar os funcionários e profissionais dos hospitais conveniados ao CISCOPAR/UCT (Unidade de Coleta e Transfusão) na prática darotina transfusional, dentro dos padrões de qualidade e segurança exigidos na área de Hematologia e Hemoterapia.
A normatização da utilização de sangue está de acordo com resoluções da Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, que também estabelece as responsabilidades do médico assistente e do hemoterapeuta pelas transfusões.
Como especialidade, amedicina transfusional necessita ser compreendida como tal, e para tanto é importante a disseminação do conhecimento continuamente atualizado.
















Elaborado por Tânia Mara da Costa – Bioquímica
Revisado por Lujácia Felipes – Enfermeira da UCT


2. PRINCÍPIOS GERAIS



2.1.Informações Úteis para o Uso Racional do Sangue

Toda transfusão de sangue traz em sium risco, seja imediato ou tardio, devendo, portanto, ser criteriosamente indicado.
# A indicação de transfusão deve ser baseada em critérios clínicos.
# Considerar o uso de estratégias e medicamentos que podem reduzir ou eliminar o uso de componentes sangüíneos.

Otimizar o atendimento ao paciente com hemorragia aguda.

Utilizar preferencialmente cristalóides (soro fisiológico ouRinger-lactato) para expansão volêmica.

2.2.Grupos Sanguíneos
O mais importante de todos os grupos sanguíneos é o sistema ABO.
O sistema de grupo sangüíneo Rh é o segundo mais importante e o mais complexo, formado por 45 antígenos. No sistema Rh o antígeno mais importante é o D. Quando se defini que uma pessoa é Rh positiva, significa que ela tem o antígeno D e no caso de ser Rh negativo que...
tracking img