Madrigais

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1992 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Madrigal

O período renascentista é caracterizado pela mudança de pensamento do homem perante o mundo. Sabe-se que esta mudança irá também influenciar a arte.
Os artistas do renascimento já não vivem apenas dominados pelos valores da Igreja, mas agora encontram valores neles próprios e na natureza. Por sua vez, a Igreja também se tornou menos rígida, permitindo uma troca maior entre a músicasacra e a música profana.
É nesta altura também que os donos das cortes e homens ricos concedem oportunidades de trabalho aos compositores e aos músicos, promovendo festas, audições e acontecimentos culturais.
Neste período, as obras musicais que se desenvolvem são essencialmente vocais, ou melhor, a música vocal polifónica é a composição mais comum.
As formas vocais mais importantesdeste período são: os madrigais, a missa, e o motete.

Os Madrigais

A origem da palavra Madrigal, que aparece de diversas formas em fontes antigas é bastante discutida. Duas hipóteses são prováveis: Uma derivação de Materialis, que significava um poema sem regras ou formas específicas, ou Matrix, canção eclesiástica.
O conceito de Madrigal é mencionado pela primeira vez por Franciscoda Barberino (1313), que se aproximava da idéia de Materialis. Em um tratado veneziano da segunda ou terceira década do século XIV, o Madrigal é descrito como um peça constituída de uma parte de tenor mais calma e vozes superiores mais agitadas, o que levou N. Pirrotta a sugerir em Per l ́origine e la storia della Caccia e del Madrigale trecentesco, que a estrutura do Madrigal seriaderivada do Matrix. A primeira descrição detalhada da forma Madrigal é encontrada em Delle rime volgari de Antonio Da Tempo, dividindo-o em dois tipos: o com ou sem ritornello. Da Tempo também faz referência à polifonia no Madrigal. Todos os exemplos remanescentes são para duas ou três vozes.
Os mais antigos Madrigais vêm do nordeste da Itália e provavelmente originaram- se em 1320. Os textossão principalmente arcadistas. A música move-se de maneira livre e improvisatória em relação ao texto. Uma voz superior predominante (provavelmente a primeira a ser escrita) é acompanhada por uma voz mais grave que frequentemente move-se por consonância em relação à superior. Cruzamento de vozes ocorrem quase que exclusivamente no ritornello.
Embora ambas as vozes contenham texto nosmais antigos Madrigais, e naqueles um pouco mais tarde, o estilo melódico da voz grave sugere que a intenção original seria a performance instrumental.
O Madrigal alcança sua forma final em cerca de 1340 no nordeste italiano: versos de duas ou três linhas usualmente com mesma música, e uma ou duas linhas de ritornello, geralmente com mudança de compasso. As linhas individuais normalmentetinham sete ou onze sílabas. O exemplo a seguir de Giovanni da Cascia tem dois versos de três linhas e um ritornello de duas linhas. O esquema da rima é ABB, ACC, DD.
O estilo musical estabilizou-se com Magister Piero, Giovanni da Cascia e Jacopo da Bologna: as linhas individuais são usualmente separadas uma das outras por cadências, e frequentemente por diferença de tonalidade.
Aintrodução melismática, o subsequente estilo silábico e o melisma final de cada frase são característicos. Imitação raramente ocorre no Madrigal do século XIV, mas existe um tipo canônico que faz uma ligação com a caccia.
Quase 90% ou os então conhecidos Madrigais são para duas vozes, sendo os outros para três vozes. O Madrigal a três vozes aparece pela primeira vez nos trabalhos de Jacopo daBologna, que também desenvolveu uma estreita relação entre palavras e música. A forma continuou a ser usada no nordeste da Itália por Bartolino da Padova e Ciconia, sendo também levado para Florença, onde Gherardello, Lorenzo, Vicenzo, Paolo, Landini e outros compuseram Madrigais. A partir de 1360 o número de Madrigais começou a declinar em razão da Ballata, a qual havia se tornado...
tracking img