Lupus

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 29 (7217 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 10 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
1. INTRODUÇÃO


Lúpus é uma doença autoimune rara, mais frequente nas mulheres do que nos homens, provocada por um desequilíbrio do sistema imunológico, exatamente aquele que deveria defender o organismo das agressões externas causadas por vírus, bactérias ou outros agentes patológicos.

O fato é que, no lúpus, a defesa imunológica se vira contra os tecidos do próprio organismocomo pele, articulações, fígado, coração, pulmão, rins e cérebro. Essas múltiplas formas de manifestação clínica, às vezes, podem confundir e retardar o diagnóstico.
Lúpus exige tratamento cuidadoso por médicos especialistas. Pessoas tratadas adequadamente têm condições de levar vida normal. As que não se tratam, acabam tendo complicações sérias, às vezes, incompatíveis com a vida.

Olúpus é uma doença que pode afetar quase todos os órgãos do corpo. Os sintomas pode ser leve até mesmo fatal.

Os sintomas do lúpus variar e pode ser confundida com outra doenças. Por esta razão, o lúpus é uma doença de difícil diagnóstico.
Existem várias opções disponíveis para tratar o lúpus. Estes tratamentos torná-lo possível para as pessoas com lúpus pode manter uma vida ativa.O sucesso do tratamento para o lúpus depende:
• manter uma boa comunicação com o médico;
• compreender a doença;
• Os exames médicos regulares;
• manter uma atitude positiva por gestão do stress e relaxamento.
Embora os sintomas de lúpus e possíveis efeitos colaterais do tratamento, as pessoas com lúpus pode manter uma elevada qualidade de vida.
Uma maneira de controlar olúpus é conhecer a doença e seus sintomas. O aprender a reconhecer os sinais que avisam que o lúpus vai incendiar-se, pode ajudar o paciente a tomar medidas para reduzir a intensidade da sintomas.


2. SISTEMA IMUNOLÓGICO

O sistema imunológico tem como função reconhecer agentes agressores e defender o organismo da sua ação, sendo constituído por órgãos, células e moléculas que asseguramessa proteção.
Entre as células do sistema imunológico, encontramos os glóbulos brancos, ou leucócitos.
Existem vários tipos de glóbulos brancos, com funções imunológicas específicas e diferenciadas, nomeadamente: os linfócitos, os neutrófilos polimorfonucleares, os eosinófilos, os basófilos e os monócitos.
Por sua vez, os linfócitos podem ser de dois tipos: linfócitos T e linfócitosB.
Os linfócitos B diferenciam-se em plasmócitos, em resposta a elementos estranhos (os antigénios) e estes sintetizam anticorpos para combater os elementos invasores.
Este tipo de resposta imunológica designa-se por Imunidade Humoral.
Os linfócitos T são responsáveis pela resposta imunológica designada como Imunidade Celular.
Podem ser linfócitos T4 (também conhecidos comocélulas CD4) ou auxiliadores e são o elemento vigilante que alerta o sistema imunológico para a necessidade de lutar contra o visitante indesejado através da síntese de substâncias químicas (as citocinas); e linfócitos T8 (também conhecidos como células CD8) ou citotóxicos que são aqueles que destroem as células que estiverem infectadas.
O sistema imunológico conta ainda com os macrófagos,que resultam da diferenciação dos monócitos.
Os macrófagos digerem as células mortas e os elementos invasores, agindo sobretudo nos órgãos afectados.
Os glóbulos brancos são produzidos na medula óssea, um dos órgãos primários do sistema imunológico, juntamente com o timo.
Os órgãos secundários são o baço, as amígdalas e os adenóides e o sistema linfático, que inclui ou gânglioslinfáticos.
A entrada do VIH no corpo e a sua multiplicação acelerada provocam uma diminuição dos linfócitos T auxiliadores (as células CD4), que são, precisamente, aqueles que dão ordens aos outros «soldados» para actuar contra os inimigos.
Com o sistema imunológico enfraquecido, o seropositivo fica mais vulnerável aos microorganismos causadores de certas doenças, as chamadas...
tracking img