Libras

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1350 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
CONCEITO E IMPORTÂNCIA DA LÍNGUA DE SINAIS
 
 



Léa Ribeiro da Gama Borges

Prof.ª  Ivonete Maciel
Centro Universitário Leonardo da Vinci – UNIASSELVI
Licenciatura em Informática (LINO148) – Prática do Módulo I
23/06/2012



RESUMO




A inclusão tem por finalidade demonstrar que é possível a convivência de um deficienteauditivo com pessoas "normais". Quando se fala em deficiência auditiva, faz-se necessário compreender o que é surdez. O surdo é cada vez mais considerado um estranho dentro de sua própria comunidade por não dominar a língua de sinais, o que torna difícil sua interação, uma vez que ele não consegue estabelecer comunicação com outro surdo nem com o ouvinte. A linguagem de sinais é realizada com as mãos, feitapor movimentos do corpo e da face. Os ouvintes se alfabetizam pelo som, já as crianças surdas se alfabetizam pelo visual, ou seja, a língua de sinais. Sabemos que muitas barreiras são encontradas particularmente sobre a educação inclusiva, para que atenda as características de cada um. Mesmo com todas as dificuldades na sala de aula, o aluno surdo procura desenvolver seu aprendizado. Imaginamos,então, como seriam aqueles alunos com suas devidas capacidades cumpridas.


Palavras-chave: Inclusão; Língua de Sinais; Educação.


1 INTRODUÇÃO

Ao contrário do que muitos pensam a Língua de Sinais não é simplesmente composta por mímicas e gestos soltos utilizados pelos surdos para proporcionar a comunicação. São períodos com adaptações gramaticais próprias. Cada país adota a suaprópria língua de sinais, que sofre as influências de cada cultura.


Percebe-se que a inclusão deva ocorrer em todas as instâncias sociais, partindo do princípio de que a escola é o local de formação dos indivíduos. A inclusão é um processo cheio de imprevistos, sem fórmulas prontas e que exige aperfeiçoamento constante.


Segundo Fernandes (2003), surdez é a privação parcial outotal do sentido de ouvir. Ela pode ser adquirida ou pode também ser de origem congênita, que são aquelas adquiridas antes do nascimento ou mesmo no primeiro mês de vida.




2 A EDUCAÇÃO DE SURDOS

No Brasil a adaptação escolar de surdos tem sido protegida pelo poder oficial, que vem tentado espalhar a ideia de que é um ato de discriminação colocar os surdos, ou qualquer outro tipo dedeficiente, isolado em escolas especiais.


Em abril de 2002, a Presidência da República sancionou a Lei Federal 10.436, decretada pelo Congresso Nacional, que oficializava a Libras em todo o território nacional (BRASIL 2002), essa lei reconhece a Libras como meio legal de comunicação de pessoas surdas do Brasil, determina que o poder público use a Libras como meio de comunicaçãoobjetiva, nas escolas públicas, estaduais e municipais incluindo assim o ensino de Libras como parte dos Parâmetros Curriculares Nacionais nos cursos de formação de Educação Especial, Fonoaudióloga e Magistério, nos Ensinos Médios e Superiores.
 
As escolas integradoras constituem um meio favorável à construção da igualdade de oportunidades e da completa participação; mas, para ter êxito,requerem um esforço comum, não somente dos professores e os demais profissionais da escola, como também as famílias e voluntários. As necessidades educativas especiais incorporam os princípios já comprovados de uma pedagogia equilibrada que beneficia todas as crianças. [...] (BRASIL, 2005, p. 23).


2.1 CULTURA DOS SURDOS


A cultura surda se constitui da mesma forma que a cultura dosouvintes, ela é necessária para estabelecer a convivência entre os surdos.


Apesar de ser um grupo pequeno em relação aos ouvintes, não pode ser encarada como uma sub-cultura, na cultura surda também há discriminação. Um dos pesquisadores que observou isso foi Owen Wrigley. Ele advertiu que situações assim acontecem com frequência no meio da cultura surda. Essa combinação de...
tracking img