Libras

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1103 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 27 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
leis










cultura do surdo - mitos e crenças








































Cultura surda




No meio acadêmico, ainda que sem intenção, a LIBRAS não é vista como língua de fato, pelo modo como estes mitos ainda circulam. Contudo acredita-se que esta situação deve mudar com a curiosidade dos alunos em querer conhecer adisciplina e o mundo dos surdos. A sustentação de mitos pode gerar atitudes preconceituosas privando os sujeitos de exercerem suas cidadanias.
O objetivo aqui é mostra para as pessoas que não são mitos nem crenças alguns sinais de língua, assim, como acontece com as modalidades das línguas orais (mesmo que mais difundidas) e a linguagem humana em sua abrangência. Estas suposições e crençasvêm sendo discutidas por comunidades cientificas de linguistas e entre leigos. Abordaremos algumas dessas crenças, suposições e mitos, por exemplo:

• Haveria uma única e universal língua de sinais usada por todas as pessoas surdas?
A crença de que existe somente uma língua de sinal no mundo é uma mentira, falta de conhecimento das pessoas, a vários tipos de língua de sinais,inclusive de estado para estado existe variações, um dialeto próprio. LIBRAS não é universal e para demostrar isso, verifique o exemplo sobre a diferença da língua falada entre Argentina e Brasil. As autoras Quadros e Karnopp (2004, p. 33) explicam sobre a não universalidade da língua de sinais:
Há quem questione por que as línguas de sinais não são universais, como se esse fato fosseóbvio. Pode-se contrapor tal concepção, argumentando que as mesmas razões que explicam a diversidade das línguas faladas se aplicam à diversidade das línguas de sinais.
Vejam a afirmação de Gesser (2009, p. 11), que procura explicar o possível motivo dessa crença:
Uma vez que essa universalidade está ancorada na ideia de que toda língua de sinais é um “código” simplificadoapreendido e transmitido aos surdos de forma geral, é muito comum pensar que todos os surdos falam a mesma língua em qualquer parte do mundo. :




• Haveria uma falha na organização gramatical da língua de sinais que seria derivada das línguas de sinais, sendo um pidgin sem estrutura própria, subordinado e inferior às línguas orais?
Para cada pais existe um tipo de alfabeto, porem,alguns alfabetos são parecidos, pois foi influenciado pelo alfabeto Frances. Alguns países, como Inglaterra e Austrália usam alfabeto manual com duas mãos.

• A língua de sinais seria um sistema de comunicação superficial, com conteúdo restrito, sendo estética, expressiva e linguisticamente inferior ao sistema de comunicação oral?
É um mito afirma que línguas de sinais sãolimitadas e que são inferiores ás línguas faladas. Existem experiências que foram realizadas com pacientes surdos comprovando os fatos de que não é um mito, exemplo disso é que a língua possui conteúdo, ela é complexa e profunda quanto às outras línguas. Pode demorar anos para saber libras, mesmo assim não tem um conhecimento total da língua assim como ocorre no português. Muitos acham que LIBRAS nãoapresentam elementos com preposições e conjunções. Porem, por ser uma modalidade espaço-visual, a língua de sinais agrega esses elementos por meio de expreçoes faciais e corporais.




• As línguas de sinais derivariam da comunicação gestual espontânea dos ouvintes?
As línguas de sinais não são gestos amplificados, existem alguns sinais que são semelhantes a gesto, contudo, nãopode ser generalizados, é por isso que as pessoas se enganam, achando que gestos das pessoas não surdas são iguais a sinais. Exemplo: o gesto de chorar é totalmente diferente do de Libras.
Podemos refletir sobre a relação entre o pensamento de que LIBRAS são gestos amplificados. “A maioria das pessoas acredita que para cada sinal em LIBRAS há uma explicação da origem deste, achando que...
tracking img