Leitura e sentido dos textos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 28 (6966 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 24 de setembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]
POLO 224 - DE APOIO PRESENCIAL: BONITO/MS

DISCIPLINA: LEITURA E PRODUÇÃO DE TEXTOS

PROFESSOR EAD: Ma. Profª Adriana Amaral flores Salles

Ma. Profª Rosemeire Lopes

ACADÊMICOS: Andréa Marques de Souza RA: 288750
Meire Andre dos Santos Müller RA: 286774
Lucimara Andre dos Santos RA: 289975Maria Déborah de Lima RA : 286804

LEITURA E OS SENTIDOS DO TEXTO.

BONITO 10 DE JUNHO DE 2011
LEITURA E OS SENTIDOS DO TEXTO

Após leitura de inúmeros materiais relacionados ao assunto e discussões entre o grupo ficou compreendido pelos participantes que a leitura não está totalmente vinculada ao texto escrito e, sim, ligada ás possibilidades deinterpretações que cada indivíduo faz. Nesse sentido, a proposta desse laboratório é proporcionar uma reflexão sobre a interação do leitor com o texto literário, observando os paradigmas culturais atuais referentes à literatura e seu ensino.
A leitura é um processo pelo qual o indivíduo utiliza-se de mecanismos para montar inúmeras situações, que passam a ser únicas para cada leitor, pois, cadaum faz sua interpretação do texto, podendo desta forma haver divergências entre leitores em relação a um mesmo texto. O exemplo mais antigo que temos sobre deferentes interpretações de texto refere-se à Bíblia que até hoje provoca divergências sobre sua interpretação dentro dos inúmeros segmentos de religiões que existem.
Porem a leitura como um instrumento de ensino deve ter um sentidoúnico para aqueles que estão aprendendo, ou seja, deve transmitir o sentido didático da matéria para desta forma fazer com que o indivíduo compreenda na integra aquilo que sendo passado ao mesmo.
Gêneros textuais são tipos específicos de textos de qualquer natureza, literários ou não literários. Modalidades discursivas constituem as estruturas e as funções sociais (narrativas, discursivas,argumentativas, procedimentais e exortativas) utilizadas como formas de organizar a linguagem. Dessa forma, podem ser considerados exemplos de gêneros textuais: anúncios, convites, atlas, avisos, programas de auditórios, bulas, cartas, cartazes, comédias, contos de fadas, crônicas, editoriais, ensaios, entrevistas, contratos, decretos, discursos políticos, histórias, instruções de uso, letras demúsica, leis, mensagens, notícias. São textos que circulam no mundo, que têm uma função específica, para um público específico e com características próprias. Aliás, essas características peculiares de um gênero discursivo nos permitem abordar aspectos da textualidade, tais como coerência e coesão textuais, impessoalidade, técnicas de argumentação e outros aspectos pertinentes ao gênero em questão.Muito se tem discutido a respeito de como trabalhar textos nas escolas por esta não ser uma tarefa fácil. Encontra-se nas salas de aulas uma forte resistência, da parte dos alunos, em relação à leitura e a produção de texto. Para muitos estudantes, a ação de expressar suas ideias oralmente é considerada algo totalmente natural, no entanto, o ato de reproduzir essas ideias em forma de textorepresenta um trabalho árduo e penoso.
Dissertar é o mesmo que desenvolver ou explicar um assunto, discorrer sobre ele. Assim, o texto dissertativo pertence ao grupo dos textos expositivos, juntamente com o texto de apresentação científica, o relatório, o texto didático, o artigo enciclopédico. Em princípio, o texto dissertativo não está preocupado com a persuasão e sim, com a transmissão deconhecimento, sendo, portanto, um texto informativo. Os textos argumentativos, ao contrário, têm por finalidade principal persuadir o leitor sobre o ponto de vista do autor a respeito do assunto.
Quando o texto, além de explicar, também persuade o interlocutor e modifica seu comportamento, temos um texto dissertativo-argumentativo. O texto dissertativo argumentativo tem uma estrutura...
tracking img