Jornalismo x humor

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1531 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
1 Justificativa
A nossa pesquisa pretende analisar quais os recursos que o programa de televisão CQC (Custe o Que Custar) utiliza para realizar uma leitura crítica dos fatos que foram divulgados pelos principais jornais. O programa da Rede Bandeirantes de Televisão tem como ponto característico aproveitar-se do humor para “informar” o público, só que na maioria das vezes, para entender énecessário que o telespectador já tenha um conhecimento prévio dos casos noticiados.
O objetivo do projeto é analisar e discutir a problemática do programa CQC. A cada edição, o programa faz uma crítica de acontecimentos de destaque na mídia e utiliza o humor na cobertura de reportagem jornalística.
O CQC é um programa nascido há mais de dez anos na Argentina e seu formato foi exportado para diversospaíses. Ele estreou na televisão brasileira no dia 17 de março de 2008 na Rede Bandeirantes de Televisão, com duração de duas horas. Apresentado até hoje pelo apresentador, diretor e roteirista, Marcelo Tas, já acostumado a realizar sátiras políticas com o personagem Ernesto Varela, o Programa tem como característica principal a descontração através de perguntas irreverentes, fugindo de qualquerpadrão jornalístico.
Em uma breve definição a prática jornalística requer um compromisso com a verdade de maneira objetiva, concisa, direta e elegante. Trabalhar com humor, nesse âmbito, torna-se algo incompatível, já que o mais tradicional dos programas jornalísticos é se preocupar com o cotidiano.
Pode-se analisar e considerar o jornalismo como uma instituição social formada historicamente paraoferecer conteúdos que tenham características de atualidade e de relevância para um público amplo e diferenciado. Tal papel é executado pelo jornalismo que conquistou uma legitimidade social para produzir uma reconstrução discursiva do mundo, com base em um sentido de fidelidade entre o relato jornalístico e as ocorrências cotidianas.
Na prática jornalística é possível utilizar o humor comoestratégia de atrair o público, ter uma nova forma de comunicação, mas é preciso um cuidado com essa relação para que o humor não se sobreponha, perdendo então o caráter jornalístico.
O que se deseja é examinar a característica mais típica de sua produção: a irreverência no trato dos fatos noticiados. A forma bem humorada, às vezes sarcástica que o programa trata as notícias, do meio político esocial locais é singular.
O CQC utiliza-se de artifícios interessantes: ele constrói através do que já foi veiculado uma maneira de transmitir ao telespectador o assunto com comicidade, longe da solenidade e seriedade, sendo isto hoje, um critério marcante no jornalismo a que o programa se propõe fazer.
Apostando nas novas tecnologias, com cenários e estruturas arrojadas, o programa não esconde oevidente uso de internet e designes gráficos. Em um mundo pós-moderno, onde tudo se mistura, o CQC quebra as fronteiras entre humor e jornalismo.
No campo de estudo da teoria funcionalista, existe uma análise do nível de satisfação, ou seja, a atividade seletiva e interpretativa do receptor de uma mídia, se o que ela oferece atinge de fato às suas reais necessidades. Iremos estudar a mensagem, osrecursos, na qual o programa utiliza, entretanto, é importante ter base na recepção em que ela é transmitida. Com base nos dados do Datafolha, o Programa vem atingindo médias altas no ibope. Em mais uma apresentação, no dia 7 de novembro de 2011, o CQC atingiu sete pontos de audiência, nos últimos seis meses, o que equivale a 408,100 televisores ligados no horário nobre, apenas no município deRecife.
Iremos abordar no trabalho considerações teóricas, de autores como Mauro Wolf, Henri Bergson, Lucia Santaella, John B. Thompson, Eugenio Bucci e Ciro Marcondes Filho, entre artigos e explicações sobre os critérios de noticiabilidade, teorias da comunicação, mídia e a modernidade, linguagens jornalísticas e o papel da televisão na sociedade.
Para o desenvolvimento do trabalho analisamos...
tracking img