Individuo, sociedade e genialidade

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 3 (645 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de março de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Faculdade Pitágoras

Ciências da Computação

























Individuo, Sociedade e genialidadeSão Luís – MA

2011

Faculdade Pitágoras

Ciências da Computação

























Individuo, Sociedade e genialidadeSão Luís – MA

2011



Elias surge entra em um tema já tão frequentado de forma inovadora, sendo assim em sua opinião a música éindissoluvelmente ligada ao tipo de sociedade e à época em que ela é produzida.

Norbert Elias deixa claro que a sociedade é formada por indivíduos e estes são constituintes da sociedade, portanto para elea sociedade é formada por indivíduos, ou os indivíduos formam uma sociedade. E afirmando que não a sociedade sem indivíduos e, analogamente, não a indivíduos sem sociedade.

O individuo éproduzido pela sociedade que se molda em continuação com outros indivíduos.

Neste contexto de Mozart até o inicio do século XIX, não havia ainda a ideia do gênio como indivíduo, isto é, não havia areferência ao indivíduo como "gênio", ao indivíduo como o possuidor de um dom especial, o gênio é um favorito da natureza, tal que só se pode considerá-lo como um fenômeno raro; o seu exemplo, paraoutras boas cabeças, produz uma escola, isto é, uma instrução metódica segundo regras, na medida em que se tenha podido extraí-las daqueles produtos do espírito e de sua peculiaridade; e, para estas, abela arte é, nessa medida, imitação, à qual a natureza, através do gênio, deu a regra.

A genialidade determinando o individuo, a genialidade de Mozart na musica mesmo que para aquela época elenão fosse detectado com um gênio , a genialidade dele mudou a sua realidade onde ele poderia ser um simples musico autônomo passa a ser um artista onde tocava para os nobres da época. Portanto sua...
tracking img